Publicado 14/03/2019 - 10h45 - Atualizado 14/03/2019 - 10h46

Por Carlos Rodrigues

O atacante Anselmo Ramon, uma das referências do elenco, tem 30 anos

Letícia Martins/Guarani FC

O atacante Anselmo Ramon, uma das referências do elenco, tem 30 anos

A duas rodadas do término da primeira fase, o Guarani vive um momento de definição na luta pela classificação às quartas de final do Campeonato Paulista. E se não bastasse o caráter natural de decisão que esses jogos já têm, uma das partidas que vão determinar o futuro do Bugre será simplesmente o clássico contra a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli. Mas o técnico Osmar Loss pode contar com um trunfo importante, que é a maturidade de seu elenco. Não à toa, a provável formação titular do próximo sábado será a mais experiente em comparação aos últimos Dérbis.
Caso o treinador confirme a escalação imaginada, com o retorno de Léo Príncipe na lateral-direita e a entrada de Felipe Amorim na vaga de Carlinhos, a equipe que vai a campo terá média de idade de 29,6 anos, sendo que seis jogadores tem pelo menos 30 anos. Nessa lista estão o goleiro Giovanni (32), os zagueiros Ferreira (34) e Diego Giaretta (35), o volante Deivid (30) e os atacantes Thiago Ribeiro (33) e Anselmo Ramon (30). Além disso, outros três estão se aproximando dessa idade, casos do lateral-esquerdo William Matheus (28), do volante Ricardinho (29) e o meia Felipe Amorim (28). Os caçulas são Léo Príncipe (22) e Diego Cardoso (25).
Nos cinco clássicos anteriores disputados pelo Guarani, havia menos jogadores rodados. Na primeira fase do Paulista de 2012, quando arrancou o empate fora de casa no último minuto e na semifinal no Brinco de Ouro, a média era de 27 anos. No ano seguinte, também pelo Estadual, esse número aumentou para 27,3. Já na temporada passada, nos dois encontros pela Série B, os times eram mais jovens: média de 26,4 no primeiro turno e 24,5 no segundo turno.
Uma das referências do time, o atacante Anselmo Ramon destaca a importância da experiência e projeta um duelo complicado no sábado, decidido apenas nos detalhes. "Temos jogadores experientes no elenco e dentro de campo procuramos passar tranquilidade, orientar os mais jovens para que possamos sair com o melhor resultado", explica. "Será um jogo difícil, como todos do Paulista, mas em se tratando de Dérbi é preciso ter bastante atenção e estar bem organizado o jogo todo."
Apoio
Hoje, o elenco bugrino realizada pela manhã a última atividade em Campinas antes do Dérbi. Alguns torcedores têm se organizado para se reunir em frente ao Brinco de Ouro e dar apoio na saída da delegação, que depois segue rumo à concentração — cujo local não foi revelado — e não treinará em Campinas amanhã.

Escrito por:

Carlos Rodrigues