Publicado 19/05/2019 - 16h40 - Atualizado 19/05/2019 - 16h51

Por Helio Paschoal

O Kennedy Space Center Visitor Complex, na Flórida

Helio Paschoal/AAN

O Kennedy Space Center Visitor Complex, na Flórida

Os brasileiros adoram a Flórida há décadas. Afinal, é ali que ficam as praias e as atrações de Miami e os sempre desejados parques temáticos da Disney e dos grandes estúdios de cinema. Mas, entre uma ponta e outra do Estado americano, há todo um mundo de outras opções, ainda pouco conhecidas pelos turistas tupiniquins - e que merecem uma esticada no programa de férias em família para serem desvendadas.
Trata-se da região chamada Central Flórida, encravada dentro do Condado de Polk (os condados são um tipo de região administrativa dos EUA que englobam um certo número de cidades - neste caso, mais de uma dezena delas, todas de tamanho pequeno para médio e todas bastante simpáticas).
Nessa área, as atrações se multiplicam - e surpreendem o visitante pela variedade: são tantas que é preciso uma bela pesquisa pela internet para conhecê-las e selecionar as que mais interessam a cada turista.
O Correio Popular foi convidado pelo Visit Central Florida, pelo Kennedy Space Center Visitor Complex e pelo Icon Park para conhecer alguns dos pontos mais bacanas espalhados por lá. A viagem durou cinco dias - nem de longe o suficiente para conhecer tudo, mas o bastante para dar uma ideia do número de atrações disponíveis.
É difícil classificar esta ou aquela atração como a melhor, já que isso depende principalmente do tipo de interesse do visitante. O que dá para dizer, no geral, é que todos os lugares visitados, sem exceção, são sensacionais.
E em todos eles, a simpatia do pessoal é notável: até quem não fala nada de inglês, ou fala muito pouco, vai conseguir se virar tranquilamente - a Flórida possui um número muito grande de imigrantes latinos que falam espanhol (praticamente a segunda língua da região), alguns que falam português (somos um dos maiores grupos de visitantes do Estado há muito tempo, a ponto de nos parques que visitamos sempre haver uma versão em português dos guias impressos e mapas) e quase todos conhecem o ‘portunhol’. Comunicar-se, realmente, não será um problema. Isso esclarecido, vamos conferir as atrações que visitamos.
Confira algumas das atrações.
O Safari Wilderness, na Flórida
SAFARI WILDERNESS
OK, não é um safári com leões e elefantes - mas é um passeio bem bacana e interativo. O Safari Wilderness é uma das 10 melhores atrações do gênero nos EUA, e faz por merecer. Os animais ali vivem livres em uma área imensa, percorrida em um ônibus de laterais abertas, e são tão tranquilos que se aproximam o tempo todo dos visitantes. Dá vontade de descer do ônibus e ficar lá brincando com eles (o que, infelizmente, não é permitido).
Logo no começo, um casal de avestruzes vem dar as boas-vindas. Curiosos, eles praticamente colocam as cabeças dentro do ônibus e caminham um bom trecho ao lado dele. Dali pra frente, é uma sucessão de animais como lhamas, zebras, bois selvagens, búfalos africanos e mais uma dezena de espécies que podem ser observadas com toda tranquilidade em seu habitat. E quem tiver uma boa câmera, pode levar sem medo, porque vai conseguir belas fotos - tá, celular também vale, mas não vai ser a mesma coisa.
Os passeios também podem ser feitos em camelos ou de caiaque (a propriedade é toda recortada por pequenos e tranquilos cursos de água). Cada uma dessas opções oferece um mix diferente de atrações. O pessoal é atencioso e simpático, pronto para responder a qualquer pergunta sobre o local ou os animais que vivem lá. E falando em simpatia, quem quiser também pode entrar na jaula dos lêmures e alimentá-los com as frutas que são fornecidas pelos guias. Acostumadíssimos com os humanos, os primatas interagem sem problemas nem sustos, pegando sem medo o alimento da mão dos visitantes. O mais difícil é se segurar para não fazer um carinho nos bichos (por mais habituados com pessoas que estejam, eles não respondem bem a toques, mesmo que seja um carinho). Não esqueça de levar repelente de insetos e um bom protetor solar.
A Legoland, na Flórida
LEGOLAND FLORIDA RESORT
Não importa muito se seus filhos (ou você) são fãs dos bloquinhos de montar da Lego. O resultado vai ser o mesmo: muita diversão. A Legoland é um passeio obrigatório para quem tem crianças entre 2 e 12 anos e não curte muito aqueles brinquedos mais “violentos”. O parque tem diversas montanhas-russas, mas todas elas bem tranquilas de encarar, sem grandes quedas nem percursos que parecem que nunca mais acabam. Além disso, este é um dos maiores parques temáticos da Lego do mundo (são pouco menos de 100 campos de futebol de área), portanto é bom reservar pelo menos um dia para aproveitar as muitas dezenas de atrações e shows.
Por todos os lados, há figuras feitas com as peças Lego - e não são coisinhas simples: logo na entrada, há um enorme dinossauro (enorme mesmo) - mas ele é só uma das figuras espalhadas pelo espaço.
Uma das atrações mais bacanas está na recém-inaugurada expansão do parque, chamada Lego Movie World: o Masters of Flight, que oferece um verdadeiro voo pelo mundo Lego sem sair do lugar - um detalhe que você vai esquecer entre 2 e 5 segundos depois que a brincadeira começa e a sensação de estar realmente voando tomar conta. Não dá para estragar a surpresa, mas, se você estiver por lá, não deixe de conferir - é sensacional.
Outra atração muito bacana é a Miniland, uma exibição permanente e ao ar livre dos locais mais icônicos de praticamente todas as grandes cidades dos EUA - todas reproduzidas à perfeição com peças Lego, e com direito a diversos cenários animados, com veículos que andam, barcos que navegam e até uma banda marcial acionada por um botão.
Enfim, atração é o que não falta - até mesmo na hora da hospedagem: na própria Legoland há um hotel temático (são cinco andares, cada um com um tema diferente num total de 152 quartos, todos devidamente decorados conforme o tema do andar). Além dele, há ainda a Legoland Beach Retreat, que fica nas proximidades do parque e oferece 83 bangalôs com dois quartos (e claro, com uma construção que imita as peças Lego), além de serviços como restaurante e bufê de café da manhã).
A Westgate River Ranch, na Flórida
WESTGATE RESORTS RIVER RANCH - RESORT & RODEO
A primeira reação quando se pisa no Westgate River Ranch é parar, olhar em volta e perguntar se ainda se está mesmo na Flórida, porque parece que fomos dormir lá e acordamos bem no meio do Texas...
O lugar foi todo pensado para manter vivo o espírito dos primeiros cowboys - só que com todo o conforto que se possa desejar. O rancho oferece diversos tipos de opção de hospedagem, de cabanas a “tendas indígenas” (mas só do lado de fora). Em comum, todas as acomodações vão do “confortável rústico” ao simplesmente luxuoso - o cliente escolhe a que mais lhe agradar.
O local também não tem o termo “resort” no seu nome à toa: estão ali todos os serviços possíveis para mimar ao máximo os hóspedes. E como também não é à toa que o empreendimento se chama “ranch”, há toda uma série de atrações típicas: passeios a cavalo, estande de tiro (com armas de fogo ou com um arco e flecha), rodeios (há uma arena própria onde eles acontecem todos os sábados - e não se trata de encenação: as competições são reais). Também dá para saborear um belo bourbon no “sallon” (por sinal, um espetáculo à parte) ao mesmo tempo em que se observa o pessoal aproveitando a grande pista de dança para mostrar seus dotes na country music.
Enfim, não dá para ficar muito tempo parado nessa imensa propriedade que equivale a mil campos de futebol. Ah, sim: só para ninguém esquecer que ali é mesmo a Flórida, há também passeios de airboat (aqueles barcos com hélices gigantescas na parte de trás, típicas de regiões pantanosas americanas), com direito a, eventualmente, dar de cara com algum alligator descansando ao Sol.
O JORNALISTA VIAJOU A CONVITE DE NASA KENNEDY SPACE CENTER VISITOR COMPLEX, ICON PARK E VISIT CENTRAL FLORIDA

Escrito por:

Helio Paschoal