Publicado 01/07/2019 - 14h51 - Atualizado // - h

Por Da Redação da Metrópole

O Parque Estadual Campos do Jordão é um dos públicos espalhados pelo estado de São Paulo: ótima opção de lazer para o mês de julho

Divulgação

O Parque Estadual Campos do Jordão é um dos públicos espalhados pelo estado de São Paulo: ótima opção de lazer para o mês de julho

O Inverno chegou novamente e com ele, passar horas debaixo das cobertas costuma ser a prioridade nos momentos de lazer para a maioria dos amantes do friozinho. No entanto, uma alternativa para quem busca fugir dessa realidade e deseja aquecer essa época do ano apreciando a natureza, é aproveitar a série de parques estaduais espalhados pelo estado de São Paulo. Entre os destaques estão as importantes unidades de conservação como o Parque Estadual Campos do Jordão, a APA São Francisco Xavier, a Estação Ecológica de Bananal e o Núcleo Cunha do Parque Estadual Serra do Mar. Todos privilegiam o puro contato com a natureza através de trilhas em florestas, praias, montanhas, cachoeiras, cavernas, explorando as riquezas do turismo de aventura e as atividades de preservação ambiental.

Parque Estadual Campos do Jordão

Localizado em uma das cidades turísticas mais tradicionais de São Paulo, a cidade de Campos do Jordão, o PECJ, como é conhecido o parque estadual, é perfeito para quem gosta de ar puro. O parque inclusive é pioneiro no estado e apresenta um patrimônio natural riquíssimo. A 260 km de Campinas, o parque fica aberto para visitação de segunda a domingo, das 9h às 17h e para a entrada é cobrado R$15 por pessoa. Como sugestão de passeio há a Trilha Monteiro Lobato, indicado principalmente para as crianças e a Trilha dos Campos, que serpenteia pela Mata Atlântica até atingir 1900m de altitude, conferindo uma visão panorâmica para o Vale do Paraíba.

{'nm_midia_inter_thumb1':'http://correio.rac.com.br/_midias/jpg/2019/07/01/96x77/1_pedra_do_bau-9262403.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5d1a471ae8454', 'cd_midia':9262415, 'ds_midia_link': 'http://correio.rac.com.br/_midias/jpg/2019/07/01/300x196/1_pedra_do_bau-9262403.jpg', 'ds_midia': '   
', 'ds_midia_credi': 'Divulgação', 'ds_midia_titlo': '   
', 'cd_tetag': '21', 'cd_midia_w': '300', 'cd_midia_h': '196', 'align': 'Left'}Monumento Natural Estadual Pedra do Baú

Em São Bento do Sapucaí, cidade próxima a Campos do Jordão, a Pedra do Baú é formada por um complexo rochoso encravado na Serra da Mantiqueira e rodeado pela Mata Atlântica. À cerca de 250km de Campinas, o monumento natural é considerado um dos principais pontos de escalada do estado de São Paulo, e está disponível para visitação de segunda a domingo, das 8h às 18h, sendo necessário desembolsar R$10 pela entrada.

APA São Francisco Xavier


Caracterizada por seus recursos hídricos exuberantes e pela cultura tropeira, a APA São Francisco Xavier (Área de Proteção Ambiental São Francisco Xavier) está localizada em São José dos Campos, mais precisamente em um distrito que nomeia a APA. Com belíssimas paisagens e cachoeiras, características dos ecossistemas da Serra da Mantiqueira, a área ambiental está a cerca de 208 km de Campinas e pode ser visitado das 8h às 17h todos os dias, com entrada gratuita. Como sugestão de passeios há a Trilha do Mirante, Pedra do Porquinho e Cachoeira Pedro David.

Estação Ecológica de Bananal


A cerca de 280 km de Campinas, Bananal possui uma Estação Ecológica que ajuda a proteger um dos últimos remanescentes de Mata Atlântica do estado de São Paulo. Localizada na Serra da Bocaina, próxima à divisa com o estado do Rio de Janeiro, a Estação Ecológica de Bananal é conhecida como o paraíso das bromélias e por abrigar muitas espécies importantes de fauna. Outro destaque é um trecho preservado de 800 metros da histórica trilha do ouro, um caminho de mais de 300 anos, construído por mão de obra escrava e todo calçado por rochas. A trilha da cachoeira Sete Quedas é outra sugestão de passeio que reserva paisagens naturais encantadoras. A entrada na estação é gratuita, e agendado previamente pode ser visitada de segunda a domingo, das 8h às 17h.


Parque Estadual Serra do Mar - Núcleo Cunha

A cidade de Cunha está a pouco mais de 280 km de Campinas e abriga uma ótima opção de viagem para as férias dos campineiros: um dos núcleos do Parque Estadual Serra do Mar. Com árvores de grande porte como cedro, peroba e araucária, abrigam também bromélias, orquídeas e samambaias. Suas florestas preservam importantes mananciais para o abastecimento de água das cidades do Vale do Paraíba e até mesmo do Rio de Janeiro. Assim, as trilhas do Rio Bonito, das Cachoeiras e do rio Paraibuna são algumas das sugestões de passeio. Com agendamento prévio, o núcleo pode ser visitado de segunda a domingo, das 8h às 17h.

Parque Estadual Serra do Mar - Núcleo Santa Virgínia


Outro núcleo do Parque Estadual Serra do Mar é o de Santa Virgínia, localizado em São Luiz do Paraitinga. A cerca de 240 km de Campinas, o núcleo possui extensão de 17.500 hectares, e abrange ainda trechos das cidades de Natividade da Serra, Cunha, Ubatuba e Caraguatatuba, na região conhecida como Vale do Paraíba. Por conta do relevo acidentado, a região favorece a formação de cachoeiras, tanto que a prática de rafting no rio Paraibuna é um dos passeios mais procurados pelos turistas. Aberto para visitação de segunda a domingo, das 8h às 17h, o núcleo Santa Virgínia possui entrada gratuita.

Parque Estadual Serra do Mar - Núcleo Padre Dória

Localizado nas cabeceiras do Alto Tietê e Alto Paraíba, no planalto da Serra do Mar, o Núcleo Padre Dória está distribuído entre as cidades de Salesópolis, Paraibuna, Biritiba-Mirim, Caraguatatuba, São Sebastião e Bertioga. A 180 km de Campinas, o núcleo possui os chamados Jardins Secretos, projeto que recupera espécies de plantas em extinção. Além de garantir a conservação de diversas formações vegetais de Mata Atlântica, propiciam um território ideal para abrigar as belíssimas cachoeiras. Disponível para os turistas aos sábados e domingos, a entrada no núcleo Padre Dória é franca.

Monumento Natural Estadual da Pedra Grande

A pouco mais de 70 km de Campinas, o Monumento Natural Estadual da Pedra Grande está em Atibaia, na Serra do Itapetinga e abrange ainda os municípios de Bom Jesus dos Perdões, Nazaré Paulista e Mairiporã. Com a preservação da biodiversidade, dos recursos hídricos e do corredor Cantareira-Mantiqueira, o principal atrativo da unidade é a Pedra Branca, um afloramento rochoso, com 1.418 m de altitude. Além da beleza cênica, o monumento abriga áreas mais sensíveis com micro-habitats ricos em diversidade biológica. O local está aberto para visitação todos os dias e a entrada é gratuita.

Escrito por:

Da Redação da Metrópole