Publicado 28/10/2019 - 15h18 - Atualizado 04/11/2019 - 16h01

Por Fábio de Mello

A simpática Bel e Marcelo tocam a cozinha do boteco; o casal esbanja competência no preparo de suas porções, como a de croquete acima

Fábio Mello/AAN

A simpática Bel e Marcelo tocam a cozinha do boteco; o casal esbanja competência no preparo de suas porções, como a de croquete acima

Se a alma é de artista, o resultado da obra é quase sempre arte, seja lá em qual atividade for. É o que comprova o casal Marcelo e Bel, que comanda um dos cantos mais charmosos do bairro Ponte Preta: o Tia Bel Massas e Petiscos.
A bodega, que foi inaugurada como uma pastelaria há três anos, se transformou numa homenagem à produção artesanal de delícias em 2018. A decoração do espaço foi toda feita cuidadosamente à mão com objetos reciclados e reaproveitados, que dão um ar aconchegante e descolado ao local, que ainda abriga um pequeno brechó.
A beleza do ambiente e a simpatia da mineira Bel por si só valem a visita, mas o que mais me entusiasmou foi o ecletismo do cardápio, que conta com uma boa variedade de pratos e petiscos, todos produzidos com maestria por Marcelo, que estudou gastronomia em Portugal. 
As massas são as receitas favoritas produzidas pelo chef, que me preparou uma linda panqueca de carne. Porém, como a fome estava em alta e os preços são bem acessíveis, não parei por aí e resolvi fazer um passeio quase completo pelo menu. 
Provei o cuscuz mole de legumes, que é de tirar o chapéu e, em seguida, parti para o delicioso quibebe com pernil, que está em fase de teste para entrar no cardápio. Ainda experimentei uma porção de torresmo, crocante e apetitoso, seguida de outra de croquete, igualmente saborosa.
Recomendo também o pastel de berinjela, para acompanhar uma caipirinha de acerola (favorita da anfitriã) e, se ainda sobrar algum espaço, uma cachacinha (tem uma de exportação, fabricada na região mineira de Botelhos, a terra da Bel) para ajudar na digestão. Saúde!
ONDE
Tia Bel Massas e Petiscos
Rua Doutor Álvaro Ribeiro, 441 - Ponte Preta, Campinas. Aberto de segunda-feira a sábado, do meio-dia às 22h.

Escrito por:

Fábio de Mello