Publicado 24/01/2020 - 17h52 - Atualizado 24/01/2020 - 18h05

Por Fabio Mello

As porpetas são de comer com os olhos e podem vir recheadas com queijo, costela ou linguiça

Fabio Mello/AAN

As porpetas são de comer com os olhos e podem vir recheadas com queijo, costela ou linguiça

A maneira mais significativa de descrever o público do Malagueta Bar é chamá-lo de
família. São pessoas que se conhecem há tempos e frequentam regularmente o lugar, onde ninguém estranha se encontrar um neto dividindo com o avô uma cervejinha no balcão. Também é a coisa mais natural do mundo participar da comemoração de aniversário de namoro de um casal que se conheceu naquela mesma mesa na calçada ou, até, dançar com a vizinha que, ao invés de aparecer para reclamar do barulho, vem cantar toda vez que o samba toca. Uma bagunça divertida que, em muitos momentos, lembra a relação entre parentes de verdade.
A bodega é comandada pela simpática Cristiane, no atendimento, e o talentoso Bruno, com a ajuda de Célia, sua sogra e brilhante cozinheira, na produção das porções e iguarias. A casa é conhecida por suas saborosas porpetas recheadas com queijo, costela ou linguiça, sempre com pimenta biquinho. Os pastéis, cortados
em meia lua, de carne, palmito, bacalhau, queijo, pepperoni ou pizza também são de tirar o chapéu e ficam ainda melhores com a enorme variedade de pimentas disponíveis.
Para os botequeiros mais comilões, na quinta-feira, são servidas dobradinha, moela na cerveja e língua ao vinho. No sábado, é preparada a feijoada e, no domingo, o boteco faz frango desossado e recheado na brasa, costela no bafo, pernil a pururuca,
joelho de porco, copa lombo, massas e maionese.
Para molhar a garganta, o cardápio oferece caipirinhas de pinga, vodca e saquê, nos sabores kiwi, morango, limão e rúcula. Além dos rótulos mais tradicionais de cervejas, que chegam à mesa quase brancas de tão geladas. Durante o verão, recomendo as mesas da calçada. Cantinho ideal para degustar um gim tônica, acompanhado de deliciosos bolinhos de berinjela, recheados com palmito e catupiry.
Saúde!
ONDE
Rua Antônio Brandão, 417 – Jardim Eulina, Campinas. Aberto de terça a quinta-feira, das 17h às 22h, de sexta, das 16h às 23h, de sábado, das 11h às 23h e de domingo, das 11h às 17h.

Escrito por:

Fabio Mello