Publicado 17/10/2020 - 15h13 - Atualizado 17/10/2020 - 15h13

Por Carlos Rodrigues

Gabriel Mesquita, goleiro do Guarani

Divulgação

Gabriel Mesquita, goleiro do Guarani

De terceira opção do elenco para dono da meta bugrina. A ascensão de Gabriel Mesquita no Guarani foi muito rápida e surpreendente, mas o jovem de 22 anos não sentiu a responsabilidade. Escolhido ainda pelo ex-técnico Ricardo Catalá para assumir a titularidade com a lesão de Jefferson Paulino e o mau momento de Rafael Pin, o goleiro agarrou a oportunidade com personalidade e tem sido um dos destaques dessa busca da equipe pela reação na Série B do Brasileiro.
Na estreia contra o América-MG, foram cinco defesas, algumas com alto grau de dificuldade, e que foram decisivas para a conquista de um ponto em Belo Horizonte. No Dérbi, Gabriel também trabalhou, mas acabou errando ao sair mal no lance do segundo gol. A falha, no entanto, não o abalou e o camisa 27 voltou a ser importante na vitória contra o CRB, com intervenções que ajudaram a segurar a vitória. Já contra o Cuiabá, foi exigido apenas uma vez e não decepcionou.
"Estou feliz pelo meu desempenho individual, mas principalmente pelo coletivo da equipe, que vem crescendo nos últimos jogos. O que mais me ajudou foi a confiança que o grupo me passou antes do primeiro jogo. Aquilo foi muito importante e pude contribuir. É isso o que nos move, um ajudando o outro para que o Guarani continue a subir na tabela.”
Se hoje defender o gol é uma responsabilidade e tanto, Gabriel Mesquita não tinha as mesmas pretensões lá atrás, quando começou no futebol. "Iniciei na escolinha do Corinthians Alagoano em 2010 como zagueiro, mas os treinadores viram que eu era muito alto, não tinha desenvoltura e me colocaram no gol. Começou como uma brincadeira para mim, mas foi ficando mais sério", conta o jogador, que em 2013 passou num teste no Athletico, onde fez toda a base. Emprestado pela equipe paranaense ao Guarani até o final da Série B, Gabriel Mesquita tem tudo para continuar como titular do gol bugrino. Ciente da chance que possui na sua ainda curta carreira, o jovem pensa grande. "Essas vitórias nos trouxeram novo ânimo e a confiança que a gente estava precisando. Creio que agora teremos uma sequência boa para subir na tabela."

Escrito por:

Carlos Rodrigues