Publicado 21/11/2020 - 06h00 - Atualizado 20/11/2020 - 14h57

Por Do Correio

Fachada do Solar dos Alves

Reprodução

Fachada do Solar dos Alves

COMEÇOU A DEMOLIÇÃO DO SOLAR DOS ALVES
Já começou a demolição do Palácio dos Alves. Embora não pareça, os trabalhos já foram iniciados e funcionários estão empenhados em desmontar o telhado. A informação foi prestada ontem ao Secretário de Obras da Prefeitura Municipal, pelo advogado José Eduardo Sanchez. Dentro de mais alguns dias o perigo que vinha oferecendo aos pedestres, não haverá mais. Como se sabe, o Solar dos Alves havia sido tombado pelo Estado como monumento histórico, embora para a maioria dos historiadores locais o prédio não o merecia. Entretanto, graças à movimentação feita pelo prefeito e pelo historiador Jolumá Brito, o governador Sodré liberou o tombamento. Agora o Solar dos Alves está sendo demolido, e felizmente, antes que qualquer incidente de grandes proporções tivesse sido registrado.
 
MARATONA CULTURAL CARLOS GOMES
A Divisão Regional de São Paulo Exterior, da Secretaria da Promoção Social do Estado, dentro de sua programação e, no ensejo da comemoração do 1.o Centenário da ópera "O Guarany", está desenvolvendo o Projeto "Maratona Cultural Carlos Gomes", entre os alunos do 4.o ano de Ensino Básico da Baixada Santista — Santos, S. Vicente, Cubatão e Guarujá. Contou com a participação de 10.000 alunos. O objetivo visado é o de motivar a juventude escolar para participar de programações culturais, integrando-a em trabalhos coletivos e preparando-a para uma convivência comunitária, bem como procurando despertar na mesma o amor pela música e a admiração pelos grandes vultos brasileiros.
 
PEQUIM NÃO INGRESSA NA ONU
A China comunista conseguiu hoje maioria na votação sobre sua admissão nas Nações Unidas, mas não alcançou os dois terços exigidos. A votação foi de 51 votos a favor, 49 contra e 25 abstenções. Foi a primeira vez que a As-sembléia Geral dá maio-ria de votos ao governo de Pequim, em 20 anos de votações. A Assembléia havia votado antes a favor de um projeto de resolução norte-americano que declarava a admissão chinesa "questão importante" e exigindo por isso dois terços de votos para a aprovação. O projeto passou, com 66 votos a favor, 52 contra e 7 abstenções.

Escrito por:

Do Correio