Publicado 21/11/2020 - 11h28 - Atualizado // - h

Por Carlos Rodrigues

O meia Murilo Rangel tenta desarmar jogador do Botafogo durante jogo de ontem no Brinco de Ouro: fator campo vira arma do Bugre na Série B

Leandro Ferreira/AAN

O meia Murilo Rangel tenta desarmar jogador do Botafogo durante jogo de ontem no Brinco de Ouro: fator campo vira arma do Bugre na Série B

O Guarani precisou suar um bocado para reverter um placar </IP>adverso, mas comemorou ontem a quinta vitória seguida em casa na Série B ao bater o Botafogo-SP por 2 a 1, no Brinco de Ouro, em partida válida pela 22<SC210,170> rodada. Após sofrer um gol logo no início da partida, o Bugre empatou ainda no primeiro tempo com Pablo e Junior Todinho, na etapa final, decretou a virada.
Com mais um resultado positivo, a equipe alviverde vai a 28 pontos, sobe momentaneamente para a 13ª posição e torce contra concorrentes para aumentar a vantagem em relação a zona de rebaixamento. Na terça-feira, o time volta a campo para enfrentar o Paraná, às 16h30, em Curitiba. O volante Bruno Silva e o atacante Waguininho, que receberam ontem o terceiro cartão amarelo, cumprem suspensão.
O Guarani começou mal a partida e foi surpreendido logo aos 4’. Em jogada pelo lado direito, Ronald colocou na área, a defesa cochilou e Rafinha apareceu para tocar de cabeça no canto e abrir o placar. O Bugre quase levou o segundo em nova bola cruzada na área, mas dessa vez Gabriel Mesquita evitou o gol de Wellington Tanque.
Apesar do início conturbado, os donos da casa conseguiram o empate no primeiro bom lance ofensivo, aos 17’. Bidu carregou pela esquerda, fez o levantamento e a bola atravessou a área até chegar a Pablo, que dominou e bateu cruzado para deixar tudo igual – o jogador, que ficou quase cinco anos sem marcar, fez gol pelo segundo jogo consecutivo.
Ainda bastante disperso em campo, o Guarani escapou de levar o segundo aos 20’. Rafinha deu passe em profundidade para Ronald, ele saiu cara a cara com Gabriel Mesquita, mas a cavadinha foi por cima do gol. Depois dos sustos, o Bugre melhorou, avançou a marcação e ainda teve uma boa chance no primeiro tempo aos 30’, quando Pablo ajeitou e Murilo Rangel bateu para defesa de Darley.
A etapa final começou mais morna, com o Guarani ditando o ritmo, mas sem tanta agressividade, enquanto o Botafogo só esperava uma escapada no contra-ataque. As tentativas bugrinas esbarravam na marcação até uma boa jogada funcionar aos 19’. Começou na direita com Pablo, contou com corta-luz de Murilo Rangel e chegou a Cristovam. O lateral bateu, Darley deu rebote e Junior Todinho apareceu para conferir e virar o jogo.
O gol obrigou os visitantes a mudarem a postura, enquanto o Guarani passou a tentar valorizar a vantagem. A equipe de Ribeirão Preto teve mais a bola, mas só conseguiu levar algum perigo aos 42’, em finalização de Edson Junior espalmada por Gabriel Mesquita. Com cabeça no lugar e gás novo após as substituições, o Bugre gastou o tempo no final e segurou uma vitória importantíssima, que representa um passo a mais na busca pelo objetivo de se livrar o quanto antes do risco de queda.

Escrito por:

Carlos Rodrigues