Publicado 18/02/2021 - 15h44 - Atualizado 22/02/2021 - 17h15

Por Da Redação

Moradores de Serrana aguardam início da vacinação

Agência Estado

Moradores de Serrana aguardam início da vacinação

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), lançou no município de Serrana, vizinho de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, o "Projeto S", estudo encabeçado pelo Instituto Butantan para analisar a capacidade da vacina Coronavac de reduzir a transmissão do novo coronavírus. Dos cerca de 45 mil habitantes da cidade, segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 30 mil receberão as duas doses do imunizante, independentemente de pertencerem aos grupos prioritários.
"Este é um estudo inédito. É o primeiro estudo no mundo de imunização plena de uma comunidade, de uma cidade, com 30 mil pessoas que serão vacinadas. É a totalidade daqueles que podem ser vacinados", disse Doria durante entrevista coletiva. Segundo esclareceu, não participam do estudo os menores de 18 anos, grávidas, lactantes e os que não podem tomar a vacina por recomendação médica.
Doria esteve acompanhado do secretário estadual de Saúde, Jean Carlo Gorinchteyn, e do diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas. Conforme havia informado Covas na última semana, o município foi escolhido pelo número de habitantes, proximidade com centros de pesquisas e taxa de transmissão elevada do vírus. Serrana fica a menos de 25 quilômetros do centro de Ribeirão Preto, município onde funcionam centros de pesquisas e hospitais estaduais.
Cinco moradores de Serrana foram os primeiros vacinados contra o vírus da covid-19 n contexto do Projeto "S". A cidade foi dividida em 25 subáreas, que formarão quatro grandes grupos populacionais - denominados clusters -, cada qual identificado com uma cor distinta - verde, amarelo, azul e branco. Não poderá tomar a vacina contra o novo coronavírus quem teve febre nas 72 horas anteriores.
Divisão
O estudo fará as comparações entre os clusters, antes e depois da vacinação. Os moradores do grupo verde têm até o dia 21 para participar da vacinação, que começou oficialmente ontem à tarde. Segundo Marcos Borges, pesquisador do projeto e professor da Faculdade de Medicina da USP Ribeirão Preto, 8 mil pessoas atualizaram o cadastro no projeto depois que ele deixou de ser secreto.
O governador João Doria informou ontem que o Instituto Butantan antecipará a entrega das 54 milhões de doses adicionais da vacina contra a covid-19 contratadas pelo Ministério da Saúde: de setembro para até o fim de agosto. As doses complementam contrato inicial de 46 milhões de doses, somando 100 milhões de doses. O contrato das do estoque adicional foi assinado na terça-feira, 16. Sob críticas de que faltam vacinas nos municípios e estados brasileiros, o Ministério da Saúde deve receber na próxima terça-feira, 23, novo lote com 3,4 milhões de doses da Coronavac, anunciou o governador.

Escrito por:

Da Redação