Publicado 22/02/2021 - 16h35 - Atualizado 22/02/2021 - 16h43

Por Lucas Rossafa/ Correio Popular

O volante deu prova de comprometimento com a Macaca

Diego Almeida/ Ponte Press

O volante deu prova de comprometimento com a Macaca

Com 50 jogos disputados na última temporada, Dawhan recusou ofertas da Série A do Campeonato Brasileiro e topou redução salarial para não deixar a Ponte Preta.
Titular absoluto, o volante, integrado à pré-temporada na cidade de Itu, está mais do que confirmado na Macaca para as competições de 2021.
O camisa 5, revelado nas categorias de base do Flamengo-SP, deu prova de comprometimento perante a Alvinegra e, mesmo com destaque individual recente, recuou nas propostas de Atlético-GO, Ceará e Juventude, todos confirmados na primeira divisão, além do CSA, que bateu na trave pelo acesso na Série B.
"Eu tive uma conversa com toda a comissão técnica. Eles disseram que estavam contando comigo. Houve algumas situações para Série A, mas achei por melhor ficar aqui, juntamente com a minha esposa. Nós sentamos e conversamos muito sobre isso", revelou, em entrevista na PonTV.
"Espero fazer um ano super bom, porque, junto com os meus companheiros, quero pôr a Ponte onde ela tem que estar, que é a Série A", emendou.
Natural de Aracaju, o jogador tinha a oportunidade de se tornar um rival do clube campineiro na Série B e retornar ao CSA, pelo qual defendeu entre 2017 e 2019 e tornou-se um dos intocáveis , antes de desembarcar no Majestoso mediante empréstimo junto ao Santa Rita (AL).
Apesar de quatro possibilidades de transferência, Dawhan conversou com Fábio Moreno a respeito dos planos para próxima temporada e recebeu resposta positiva, ao ser considerado peça importante no plantel e, mais do que isso, fazer parte dos planos da comissão técnica.
O profissional também seguiu a nova política financeira da Macaca, agora em processo de readequação salarial, e aceitou reduzir consideravelmente os vencimentos.
"Eu estou muito feliz. Eu espero contribuir muito, juntamente com os meus companheiros. A gente sabe que todo futebol mundial estpassa por um processo de readequação diante dessa pandemia. É preciso paciencia e conscientização. Então nada mais justo do que a gente sentar e ver a melhor situação para mim e para a Ponte Preta também. Então a gente entrou em um acordo e está tudo certo", pontuou Dawhan.

Escrito por:

Lucas Rossafa/ Correio Popular