tamanho da letra: A-| A+


11/05/2012 09:52:57.000
Bate-Bola

Coluna Bate-Bola de 11/5/12

A vaga esteve nas mãos
A Ponte Preta teve a classificação para as quartas de final da Copa do Brasil a seu alcance durante vários momentos do confronto com o São Paulo. No jogo de ida, foi muito superior na etapa final, mas perdeu várias chances de conseguir um placar maior. Ontem, estava bem posicionada, suportando a pressão tricolor sem permitir finalizações perigosas. As jogadas individuais de Lucas e Fernandinho eram infrutíferas e quando Somália marcou um golaço, a vaga ficou nas mãos da Macaca. Todo esse trabalho se perdeu em três minutos. O São Paulo já era um time desesperado quando empatou em um lance de bola parada. A situação seguia difícil, mas logo em seguida a Ponte deu um gol para seu adversário, que então foi para o vestiário acreditando que poderia se classificar. Para mudar de vez o cenário do jogo, Kleina teve que fazer três mudanças por contusão. Um time forte como o São Paulo não perderia uma chance dessas no Morumbi. A Ponte quase eliminou o favorito, mas pagou caro por seus erros, o mais notório deles cometido por Bruno. A falha do goleiro da Macaca será tema da coluna de amanhã.

Ainda é pouco
O péssimo comportamento da diretoria, da torcida, do time e dos gandulas do Bolívar no jogo de ida custou muito caro ao time boliviano. A humilhante goleada aplicada pelo Santos foi um castigo duro e merecido para uma equipe que praticou o antifutebol e foi conivente com torcedores que atiraram objetos nos santistas. Mas só isso não basta. Não é só em campo que o Bolívar merece ser punido. A Conmebol precisa punir, também de forma impiedosa, clubes que denigrem a imagem da Libertadores com atos violentos e covardes.

A frase
“O Palmeiras não é Casa da Moeda e nem Banco Central. Não temos dinheiro assim.”

Do presidente do Palmeiras, Arnaldo Tirone, rebatendo as críticas do técnico Felipão.

Os problemas do Verdão
Felipão tem muito do que reclamar no Palmeiras. Não só ele, mas também seus antecessores e, provavelmente, seus sucessores. No século 21, o clube ganhou apenas o Campeonato Paulista de 2008. No mesmo período, seus três rivais alcançaram grandes conquistas. Com essa análise mais ampla, dá para concluir que o problema não se resume ao atual técnico ou ao atual presidente. O problema do Palmeiras é a divisão interna. Vários setores do clubes lutam por seus interesses particulares e não há presidente que consiga desenvolver um bom trabalho.

Felipão está devendo
É evidente que a gestão de Arnaldo Tirone errou em várias contratações, mas Felipão também tem sua parcela de culpa. Um técnico de time grande que recebe R$ 700 mil por mês, não chega a nenhuma final em sete campeonatos e também não consegue uma classificação para a Libertadores está devendo. Concordo que a culpa não é só dele, mas ainda assim a forma que ele utilizou para dividir essa culpa com a diretoria foi totalmente equivocada. Nervoso, falou palavrão, desprezou os jogadores de seu elenco e jogou a torcida contra a direitoria, se eximindo de uma culpa que também é sua. Tive a impressão que, mais do que um desabafo, Felipão aproveitou um momento positivo do time (que goleou o Paraná por 4 a 0) para “desabafar” e, talvez, forçar uma demissão. Tirone está contrariado, mas, aparentemente, vai engolir o sapo. Não deveria. Para um clube que não tem recursos para grandes investimentos, não faz sentido pagar um salário de primeiro mundo a um treinador que não alcança bons resultados e ainda desrespeita a diretoria. Felipão escolheu uma forma totalmente errada de “dividir a culpa” pelos resultados pouco expressivos que obteve nesta passagem pelo Palestra Itália.

Alex e Cássio
O Corinthians jogou bem na quarta-feira, goleou o Emelec por 3 a 0 e avançou às quartas de final da Libertadores sem maiores dificuldades. O time equatoriano fez uma grande campanha ao eliminar dois ex-campeões na primeira fase (Flamengo e Olímpia), arrancou um empate com o campeão brasileiro em casa e caiu no Pacaembu. O favorito Corinthians, porém, conseguiu impor seu jogo e chegou às quartas de final. Gostei muito da atuação de Alex, que foi premiado com um gol no final. O Emelec também teve suas chances e Cássio mostrou segurança no gol. Com seu arrojo e frieza, caiu no gosto da torcida, mas é preciso ter consciência que não existe goleiro infalível. Ele pode estar em um momento melhor, mas, assim como o ex-titular Júlio César (campeão e o menos vazado do Brasileirão 2011), está sujeito a atuações infelizes.

Números
29
ANOS
completa hoje o meia argentino Dario Conca, do Guangzhou, da China.

52
TORCEDORES
do Atlético de Madrid foram detidos na comemoração do título da Liga Europa.

6
ASSISTÊNCIAS
fez o meia Diego, do Atlético de Madri, líder no quesito na Liga Europa.

40.000
REAIS
por dia deve receber Robinho se assinar contrato com o Corinthians.  

Mais Noticias
enviada por

11/05/2012 11:58:00      enviada por: Vagner Luis
E a AAPP teve algo que times pequenos dificilmente tem contra o grandes, ou seja, a arbitragem a favor. O próprio Roger admitiu que houve penalti no "filho" Luis Fabiano no primeiro jogo e ontem um zagueiro da AAPP fez uma falta clara (só não deu para perceber se estava dentro ou fora da área) que o árbitro ignorou, ainda no primeiro tempo. Mas, melhor assim, já pensou cair de novo, para um time verde, com G de distintivo?

Nome:       E-mail: 
Quantidade de toques disponíveis:
Não divulgar meu e-mail   
Digite os caracteres que você vê na imagem
Imagem de Segurança