tamanho da letra: A-| A+

27/11/2013 17:17:28.000
Sesc Campinas promove 4ª Virada Inclusiva

Descrição da imagem: o campeão paralímpico de Atletismo Alan Fonteles - que usa prótese nas duas pernas - correndo em uma competição

 

A partir deste sábado (30), Campinas recebe a 4ª Virada Inclusiva. Atividades culturais, esportivas e de lazer que estimulam a prática da cidadania e da inclusão social vão acontecer na unidade do Sesc e na Praça Ruy Barbosa. O evento acontece em celebração ao Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, comemorado no dia 3 de dezembro e a realização é uma entre Sesc São Paulo e Secretaria do Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Em Campinas, A Virada Inclusiva conta ainda com o apoio local da Secretaria Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência e da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer. As informações são da assessoria de imprensa.

Dentre diversas atividades, como teatro de cegos, apresentação musical e espetáculo de circo, a programação conta ainda com Festival Inclusivo de Xadrez, Futebol Freestyle e Futebol Adaptado, intervenções, cinema acessível, apresentação de goalball, oficina de fotografia, exposição, dentre outras atividades. Porém o destaque fica para o bate-papo e vivência em Atletismo com o campeão paralímpico de Atletismo Alan Fonteles, no próprio sábado (30).
 

Destaques da programação


Sábado (39)


9h30: festival inclusivo de xadrez – No ginásio do Sesc – Grátis

10h: futebol freestyle e futebol adaptado – Na Praça Ruy Barbosa – Grátis

14h: contação de história, com intérprete em Libras – Biblioteca do Sesc – Grátis

15h: ate-papo e vivência em atletismo com o campeão paralímpico Alan Fonteles – No ginásio do Sesc – Grátis


Domingo (1/12)

14h: intervenção – Kinesis, qu estimula sensorialmente o publico - Área de Convivência do Sesc - Grátis

16h30: show "Com o Sol por Dentro", de Victor Rolfsen Group - No teatro do Sesc - Grátis


Dia 3 (terça)

19h30: cinema acessível, exibindo o longa "Mutum" (RJ, 2007, dir. Sandra Kogut) e do curta "Rio-de-Janeiro, Minas" (SP,1991, dir. Marily da Cunha Bezerra), com recursos de audiodescrição e legendas para deficientes auditivos – No teatro do Sesc - Grátis


Dia 4 (quarta)

19h: oficina 'A Cozinha dos Sentidos', com Chef Cássio Caio Prados – Na área de convivência do Sesc


Dia 5 (quinta)

19h e 21h: teatro - 'O Grande Viúvo', encenado por atores com deficiência visual e apresentado totalmente no escuro – No teatro do Sesc – Ingressos: R$ 1,00 (comerciários matriculados no Sesc), R$ 2,50 (meia, usuários do Sesc, professores das redes públicas, maiores de 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência) e R$ 5,00. Ingressos à venda na Central de Atendimento a partir do dia 1.


Dia 6 (sexta)

20h: circo - "A Roda", com Cia Circodança – No teatro arena – Grátis


Permanente (até 22/12)

Exposição 'Fotografia e Percepção' - Exposição tátil em alto relevo e braille de fotos realizadas em saída fotográfica acessível e coletiva – No saguão dos galpões do Sesc - Grátis.

Evgen Bavcar "Bicycle With Swallows" - Exposição de uma foto em grande escala, destacada do trabalho do fotógrafo esloveno Evgen Bavcar, que perdeu sua visão aos 16 anos – No saguão do teatro arena do Sesc - Grátis
 

Serviço

O Sesc-Campinas localiza-se à Rua D. José I, 277/333 – Bonfim. Telefone: (19) 3737-1515.

O horário de funcionamento é de terça a sexta, das 7h às 21h30; sábados e domingos, das 9h30 às 18h.

Mais informações: http://www.sescsp.org.br/campinas

enviada por: Katia Fonseca
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

25/11/2013 18:13:39.000
SP sediará Mostra de Cinema e Direitos Humanos

Descrição da imagem: foto mostra cinco moradores de rua, dormindo no chão, enrolados em seus cobertores. É a cnea do curta-metragem  'Quando a casa é a rua', de Thereza Jessouroun, que participa da mostra

A 8ª edição da Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul (MCDH), realizada pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, em parceria com o Ministério da Cultura, vai exibir 38 filmes por todo o território nacional, entre os dias 26 de novembro e 22 de dezembro de 2013. Os filmes dividem-se nas categorias: Mostra Competitiva de longas, médias e curtas, em que as plateias elegem os melhores filmes através de uma votação, Mostra Homenagem – Vladimir Carvalho e Mostra Cinema Indígena. Em São Paulo, o evento acontece nos dias 07 e 08 de dezembro e de 10 a 14 de dezembro, gratuitamente.
 

São filmes em formato digital que circulam, alternadamente, pelas 27 capitais brasileiras e interior do País, alcançando mais de 600 pontos extras de exibição através de cineclubes, pontos de cultura, institutos federais de educação profissional, científica e tecnológica, universidades, museus, bibliotecas, sindicatos, associações de bairros, telecentros, entre outros. Em cada cidade, a programação se estende por seis dias, totalmente aberta ao público.
 

Iniciada em dezembro de 2006, em alusão ao aniversário da Declaração dos Direitos Humanos, a 8ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul é uma produção da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Com material gráfico distribuído gratuitamente, a 8ª MCDH na América do Sul garante também acessibilidade: toda a filmografia é exibida com closed caption (o sistema permite que legendas informem não apenas o que é dito, mas também todos os sons que fazem parte da cena) para pessoas com deficiência auditiva e haverá sessões com audiodescrição para pessoas com deficiência visual, na qual o narrador descreve com o máximo de detalhes o que pode ser visto na cena e o que é indicado fora dela.
 

Mostra Competitiva


Com mais de 150 inscrições, a curadoria da Mostra Competitiva, formada pelo cineasta Francisco Cesar Filho e estudantes da UFF, escolheu 24 filmes de diferentes países da América do Sul, sendo 13 longas, 7 médias e 4 curtas. Os filmes selecionados abordam livre e criativamente diversos temas relacionados aos Direitos Humanos, como inclusão das pessoas com deficiência, diversidade sexual, direito à memória e à verdade, população de rua, preconceito racial, direito ao trabalho digno, entre outros.
 

Mas com um foco em comum: o fortalecimento da educação e a da cultura em Direitos Humanos, o respeito às diversidades, o exercício da cidadania, o compartilhamento da responsabilidade social e o agenciamento coletivo de forças afirmativas da dignidade humana.


Homenagem


Nascido em Itabaiana, na Paraíba, e radicado em Brasília, Vladimir Carvalho fez do cinema uma forma de pensar e intervir no mundo. Nos últimos 50 anos, dirigiu filmes sempre implicados com os destinos do país e de seu povo. Como poucos, Vladimir fez do documentário um ato político e frequentemente poético. Nesta homenagem, cinco de seus mais de 20 filmes serão apresentados: 'Conterrâneos Velhos de Guerra '(1991); 'Brasília Segundo Feldman' (1979); 'O País de São Saruê' (1971); 'Barra 68 - Sem Perder a Ternura' (2001); e 'O Evangelho Segundo Teotônio' (1984).


Cinema Indígena


Nos últimos anos, a produção imagética realizada por cineastas indígenas cresceu no país, marcada por abordagens estéticas e políticas. O cinema desses realizadores contribui para o fortalecimento das lutas pelos Direitos Humanos dos indígenas. Os quatro filmes escolhidos pela curadoria para a 8ª MCDH na América do Sul são exemplares contundentes da renovação de sua luta política a partir da apropriação da tecnologia por diversas etnias que constituem os povos indígenas no Brasil.


Além dos filmes constituintes de cada categoria, serão exibidos títulos convidados, compondo o Programa Especial, como é o caso do documentário produzido pela SDH - 'Paredes invisíveis: Hanseníase Região Norte' - e dos filmes produzidos pela ONU: 'Os Descendentes do Jaguar', 'Transformer: AK', 'Colombia: Wayuu “Gold”' e 'Argentina: Dreaming of a Clean River'.


Capacitação

Com patrocínio da OEI, a Mostra também deixa como legado processual o projeto Inventar com a Diferença, que tem como proposta a capacitação e acompanhamento de educadores de escolas públicas em todas as capitais do país para desenvolvimento de trabalhos audiovisuais em torno da temática dos direitos humanos. A ação paralela, que continua a se desenrolar mesmo após à Mostra, traz em si uma pergunta norteadora: como é possível produzir uma imagem que está à altura estética da experiência de vida das pessoas? Assim, a partir da potência do cinema, propõe exercícios que deslocam o olhar das crianças em direção ao outro.


O trabalho realizado nas escolas culminará com a apresentação dos vídeos na 9ª edição da Mostra, revelando um ciclo de continuidade entre as salas de cinema e de aula, a experiência pedagógica, a fruição da arte e a construção identitária.


Serviço


8ª edição da Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul (MCDH)


Em São Paulo: de 7 e 8 de dezembro e de 10 a 14 de dezembro: no Centro Cultural São Paulo (R. Vergueiro, 1000 – Paraíso. Telefone: 11 3397-4002).


Acesso para pessoas com deficiência


Veja programação completa em www.sdh.gov.br/mostracinemaedireitoshumanos

enviada por: Katia Fonseca
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

05/11/2013 15:42:08.000
Graduanda com deficiência se forma ao lado do cão

Descrição da imagem: uma jovem em sua cadeira de rodas posa para a foto vestida de beca - roupa de gala para formaturas - e tem, à sua frente, um cão pastor-alemão sentado que também está vestido com uma beca

A formatura do curso de Ciências da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, teve um convidado especial. Bridget Evans, uma das formandas, decidiu usar a ocasião para homenagear Hero, o cachorro que a acompanhou durante os estudos.


A americana vestiu o cão com roupas exatamente iguais as do grupo que estava terminando o curso. De beca e capelo azuis, o animal foi o grande destaque da festa. A iniciativa emocionou formandos, professores, familiares e amigos. Muitos compartilharam fotos da dupla nas redes sociais.


A dona de Hero também usou seu perfil no site Imgur para postar uma foto especial da ocasião e explicou: “Durante todo o período em que frequentei a Universidade, Hero esteve comigo. Ele me ajudava abrindo e fechando portas e até pegando minha caneta, quando caía no chão. Sem ele, eu não chegaria aqui“.


Ao contrário do que muitos acham, cães de serviço ajudam pessoas com vários tipos de limitações, não apenas como cães-guia para pessoas com deficiência visual. Hero foi treinado na Illini Service Dog, uma organização fundada por Bridget Evans, em 2010.


No website ela conta:


Tudo começou com uma garota, um cão, e um sonho!


A Cachorros de Serviço Illini é uma organização estudantil registrada na Universidade de Illinois em Urbana-Champaign.


Somos o primeiro programa que permite que os estudantes universitários treinem cães de serviço, de bebê até a colocação com seu usuário.


Os alunos da universidade têm a oportunidade de adotar e treinar um cão de serviço para uma pessoa com deficiência. Os alunos levam os cães para as aulas, eventos esportivos, e em ônibus. Os cães aprendem a ligar as luzes, abrir portas, pegar objetos, e muito mais! Quando os cães se formam no programa, sabem responder a mais de 40 comandos!


Depois de concluído o treinamento, o cão é disponibilizado a uma pessoa com deficiência gratuitamente.


Os alunos têm uma experiência enriquecedora ao treinar um cão para o futuro usuário, e ainda aprendem a respeito da cultura e dos direitos das pessoas com deficiência.
 

http://illiniservicedogs.blogspot.com.br/


Fonte: Agência Inclusive

enviada por: Katia Fonseca
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

28/10/2013 17:45:09.000
Brasil pode ser denunciado à ONU por restringir o direito à educação

Representantes de milhares de famílias em todo País, cujos filhos com deficiência frequentam escolas regulares, estão se preparando para entrar com uma denúncia coletiva contra o Brasil ao Comitê da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, por violação do direito à educação inclusiva. Junto com a Convenção, adotada no País como norma constitucional em 2009 (Decreto 6.949), foi aprovado um protocolo facultativo que permite que qualquer pessoa apresente denúncias de violação do tratado, que são submetidas às considerações do Comitê.

 
Pessoas com deficiência, ativistas, pais e especialistas pró-inclusão dizem que a redação que se pretende dar à Meta 4 do Plano Nacional de Educação, aprovada na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, que está tramitando em caráter terminativo na Comissão de Educação do Senado Federal, tolhe o direito de alunos com deficiência à escola comum. O texto do Senado traz a palavra "preferencialmente", o que condiciona o direito da criança à sua capacidade.
 
"Meta 4: universalizar, para a população de 4 (quatro) a 17 (dezessete) anos, com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação, o acesso à educação básica, assegurando-lhes o atendimento educacional especializado, preferencialmente na rede regular de ensino, nos termos do artigo 208, inciso III, da Constituição Federal, e do artigo 24 da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, aprovada por meio do Decreto Legislativo nº 186, de 9 de julho de 2008, com status de emenda constitucional, e promulgada pelo Decreto nº 6.949, de 25 de agosto de 2009."
 
O termo preferencialmente fere vários princípios da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, especialmente o Artigo 24, sobre Educação, que diz: “Os Estados Partes reconhecem o direito das pessoas com deficiência à educação. Para efetivar esse direito sem discriminação e com base na igualdade de oportunidades, os Estados Partes assegurarão sistema educacional inclusivo em todos os níveis.” No passado este termo atrapalhou a vida de famílias que muitas vezes tiveram que recorrer ao Ministério Público para garantir a matrícula de seus filhos.
 
Além disso, a redação do jeito que está permite a manutenção de classes e escolas especiais e o consequente gargalo de entrada dos estudantes com deficiência na escola regular. Especialistas argumentam que esses estudantes terão seus direitos violados e pode-se enquadrar a situação em discriminação com base na deficiência, em razão da alegada falta de todos os apoios no sistema educacional regular.
 
Os ativistas pró-inclusão informaram que fizeram um contato informal com o Comitê da Convenção da ONU e souberam que há várias queixas contra os países membros atualmente em processo, mas esta seria a primeira denúncia com respeito à educação.
 
O Comitê, que fica em Genebra e é composto por 18 especialistas em direitos humanos independentes eleitos pelos países que ratificaram o tratado, já apresentou resoluções contra a Suécia e a Hungria. Nesta, o Comitê rejeitou a restrição do direito ao voto de 6 húngaros com deficiência intelectual que haviam sido interditados judicialmente, decidiu que a Hungria deve reintegrar os eleitores à lista de votação.
 
 
Os ativistas estarão presentes na audiência pública que será realizada na próxima semana na Comissão de Educação do Senado que discutirá o assunto.
 
Fonte: Fórum Nacional de Educação Inclusiva

 

enviada por Katia Fonseca
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

21/10/2013 21:11:35.000
Plataforma Acessolivre faz convocatória nacional

Descrição da imagem: fachada de um prédio residencial sendo pintada


O projeto Plataforma Acessolivre, uma iniciativa da artista paulistana Estela Lapponi e com a parceria do artista baiano Edu O. pretende tornar visível e fortalecer a presença no mercado cultural nacional - e futuramente internacional - de artistas profissionais independentes das artes cênicas e visuais que tenham deficiência.

Tanto a artista paulistana quanto o artista baiano – ambos com deficiência física - possuem ampla experiência profissional nas artes cênicas, no Brasil e no exterior, e há muito vêm refletindo sobre o modo como a arte feita por artistas com deficiência é vista no mercado cultural e midiático.
 

“A plataforma Acessolivre quer iluminar a ideia de que ARTE é parte de qualquer pessoa, independente de sua condição física e/ou psíquica, basta lembrarmos de Beethoven, Toulouse-Lautrec, Hermeto Paschoal, Anita Malfatti, Frida Kahlo e tantos outros artistas de reconhecimento internacional que levavam e levam sua arte, quaisquer que sejam suas condições. Importa-nos a produção artística e a postura política diante da arte e do artista em si”, diz o texto de apresentação do projeto.

A Plataforma é uma iniciativa sem nenhum tipo de subsídio ou apoio financeiro de nenhuma das esferas públicas ou privadas. Neste momento, a Plataforma está fazendo uma convocatória para mapeamento dos artistas e não tem como objetivo premiar, subsidiar projetos, pagar direitos autorais, direito de imagem e etc, bem como não irá cobrar nenhum valor de associação ou filiação.
 

O objetivo deste mapeamento é o de encontrar pares para possíveis articulações artísticas. A busca por artistas e/ou teóricos das linguagens artísticas que possuam alguma deficiência que sejam independentes ou que façam parte de coletivos, se baseia no desejo de encontrar pessoas que tenham vontade, se já não o fazem, de buscar novas possibilidades de criação e articulação artística.
 

Os criadores do projeto deixam seu recado: “Se você acredita que se encaixa no perfil de artista que buscamos, o convidamos para se jogar na plataforma!”. Para isso, acesse o blog da Plataforma Acessolivre (http://plataformacessolivre.blogspot.com.br/2013/08/convocatoria-nacional-de-mapeamento.html) ou escreva para plat.acessolivre@gmail.

Bom salto!

 

enviada por Katia Fonseca
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

09/10/2013 19:06:27.000
Secretária fala sobre políticas para pessoas com deficiência

Descrição da imagem: a secretária Emmanuelle Alkimin, uma jovem cega, de cabelos claros, está sentada em frente a um laptop. Ela está vestida de branco e a seu lado tem um vaso de flores

A secretária municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, de Campinas, Emmanuelle Allkmin, abriu o ciclo de palestras do Encontro “Educação e Acessibilidade: conceitos, pespectivas e tecnologia assistiva”, no dia 2 de outubro, no auditório da Pontifícia Universidade Católica (PUC) Campinas, com o tema “Os direitos das pessoas com deficiência na perspectiva das políticas públicas”.


A acessibilidade e a inclusão permearam as discussões entre os profissionais das áreas de educação, saúde e cultura que participaram do evento, organizado pela professora e coordenadora do Programa de Acessibilidade (Proaces) da PUC-Campinas, Carmem Ventura.


A secretária Emmanuelle destacou em sua palestra a necessidade da sociedade refletir sobre os direitos e os deveres da pessoa com deficiência, traçou um panorama histórico sobre o conceito de cidadania e as mudanças no mundo ocidental. “Quando temos a garantia de recursos de acessibilidade e as barreiras atitudinais são eliminadas, a deficiência desaparece”, afirmou Emmanuelle.


A secretária lembrou ainda que a partir do artigo 1 da Convenção da ONU, que define as pessoas com deficiência como “aquelas que têm impedimentos de natureza física, intelectual ou sensorial, os quais, em interação com diversas barreiras, podem obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade com as demais pessoas”.


A assessora da secretaria e audiodescritora Bell Machado também participou do encontro e encerrou o evento com a palestra “Audiodescrição como ferramenta pedagógica”, na qual explicou como o recurso da audiodescrição pode ser utilizado para o ensino das pessoas com deficiência visual.

Fonte: assessoria de imprensa

enviada por Katia Fonseca
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

01/10/2013 16:59:13.000
SP recebe festival de filmes sobre deficiências

Descrição da imagem: cartaz do evento no qual está escrito, em letras brancas, "Assim Vivemos 6º Festival Internacional de Filmes sobre Deficiências www.assimvivemos.com.br". O fundo é colorido e dá a impressão de ser uma tela de pintura

Em sua sexta edição, o “Assim Vivemos – Festival de Filmes sobre Deficiência ” leva ao público do Centro Cultural Banco do Brasil, em São Paulo,  28 produções de 17 países diferentes e debates. A programação pode ser conferida diariamente de 2 a 12 de outubro, às 13h, 15h, 17h e 19h.  A entrada é gratuita para todas as exibições.
 

O foco do festival está em filmes que tenham a pessoa com deficiência como protagonista. Além disso, a programação garante acessibilidade ao público, tanto para pessoas com deficiência visual (com audiodescrição em todas as sessões e catálogos em Braille) e auditiva (com legendas Closed Caption nos filmes e interpretação em LIBRAS nos debates).
 

O longa britânico “Missão para Lars” fala sobre a história de Tom Spicer, que vive em uma moradia assistida em Devon e tem a síndrome do X Frágil. Seu maior sonho é conhecer Lars Ulrich, um deus do Heavy Metal. Os irmãos de Tom o prometem levar a um show do músico, e aí começa a confusão. O filme é exibido nos dias 2, 6 e 10.
 

Outra produção que deve ser conferida é “Um dia especial“. O documentário de Yuri Amorim mostra o decorrer de um dia na vida de diversas famílias brasileiras com filhos autistas e outras síndromes raras (Rett, Angelman, etc). Ao final da jornada, pais e mães se descobrem tão especiais quanto seus filhos. O doc pode ser visto nos dias 2, 6 e 10.
 

Clique aqui e confira a programação completa do festival .


Serviço

Assim Vivemos - Festival de Filmes sobre Deficiência

Diariamente, até 12/10, das 13h às 19h 

No CBB SP - Centro Cultural Banco do Brasil (Rua Álvares Penteado, 112 - Centro) - 
São Paulo. Telefones: (11) 3113-3651 e  (11) 3113-3649

De graça
 

Fonte: site Catraca Livre (http://catracalivre.com.br/sp/agenda/gratis/assim-vivemos-festival-de-filmes-sobre-deficiencia-chega-ao-ccbb/)

enviada por Katia Fonseca
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

24/09/2013 13:36:37.000
SUS deve fornecer órteses e próteses de graça

Descrição da imagem: a foto mostra um garoto de lado, sentado, e alguém colocando nele um aparelho auditivo

Você sabia que o Governo deve disponibilizar às pessoas com deficiência tratamento de reabilitação e aparelhos auditivos e ortopédicos de graça pelo Sistema Único de Saúde (SUS)? Isso é uma das competências do Ministério da Saúde, através de Secretaria de Saúde de cada Estado ou município, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida e promover a inclusão social das pessoas com deficiência. Em cada Estado ou município, uma rede de serviços deve ser criada especificamente para atender às necessidades das pessoas com deficiência visual, física, mental e auditiva, além daquelas com autismo e ostomia.
 

Entre os aparelhos que devem ser concedidos gratuitamente estão aparelhos auditivos a pacientes que sofrem de doenças que afetam a audição. Para solicitar os aparelhos, é necessário que o usuário compareça às unidades de atendimento credenciadas, com os documentos que comprovem a deficiência.
 

O Estado também deve disponibilizar, gratuitamente, bolsas de colostomia, urostomia e demais acessórios para recolhimento de material biológico (fezes e urina). Esse tipo de procedimento é realizado em pacientes vítimas de câncer de intestino, colo ou reto; traumas e perfurações dos sistemas intestinal, urinário ou de órgãos que comprometam as funções excretoras, podendo ser utilizadas de forma definitiva ou temporária.
 

Para receber as bolsas, o paciente deve procurar a unidade de saúde mais próxima de sua casa, geralmente os Postos de Saúde da Família (PSF). É importante salientar que a quantidade e o tipo de bolsa que o paciente necessita deverão ser comprovados por meio do laudo e da avaliação médica do paciente.
 

Aparelhos ortopédicos

Outro serviço que deve ser disponibilizado às pessoas com deficiência é o fornecimento de peças e aparelhos para correção, complementação ou substituição de membros ou órgãos do corpo (órteses e próteses), como pernas mecânicas, botas, palmilhas, muletas, coletes e cadeiras de rodas. O atendimento, nesses casos, é feito nos centros de reabilitação física, com o intermédio da Secretaria de Saúde estadual ou municipal de onde o usuário resida.
 

Além desses aparelhos, é dever do Estado oferecer atendimento multidisciplinar na área de prevenção e reabilitação de deficiências, com médicos, fisioterapeutas, nutricionistas, fonoaudiólogos e assistente social. Esses profissionais ficam responsáveis pela identificação das necessidades dos usuários e por definir a melhor forma de atendimento, bem como o tipo de aparelho a ser fornecido para uma reabilitação adequada.
 

Para que os serviços sejam prestados apropriadamente, a Secretaria de Saúde de cada Estado deve ainda formular, implantar, avaliar e acompanhar as políticas públicas de saúde destinadas à prevenção de deficiências e à promoção da saúde da pessoa com deficiência. Daí a necessidade de se criar redes assistenciais que levem em conta a especificidade de cada deficiência e o tipo de tratamento indicado.
 

Como solicitar

Para solicitar órteses, próteses, cadeira de rodas ou outros meios auxiliares de locomoção através do SUS é muito simples:

1º Passo – Procure a Unidade de Saúde mais próxima de sua residência e faça uma consulta com um médico do PSF ou credenciado pelo SUS. Havendo indicação, ele vai prescrever, em formulário do SUS, o tipo de equipamento necessário.
 

2º Passo – Anexe à prescrição dada pelo médico cópia dos seguintes documentos:
a) CPF e RG
b) Cartão do SUS (Cartão Nacional de Saúde)
c) Comprovante de Residência com CEP
d) Informe pelo menos um número de telefone para contato


3º Passo – Entregue toda a documentação na Secretaria de Saúde do seu município.


Fonte: Passo Firme (com informações do Ceir / Cepred / Ministério da Saúde)

enviada por Katia Fonseca
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

13/09/2013 16:43:21.000
Campinas promove 'Caminhada da Inclusão'

Descrição da imagem: vista aérea da cidade de Campinas

A Secretária Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida de Campinas, Emmanuelle Garrido Alkmin, convida a todos para participarem da 1ª 'Caminhada da Inclusão', em comemoração a Semana Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, que acontece neste domingo (15), a partir das 9h. O ponto de encontro é no Portão 1 da Lagoa do Taquaral. 

enviada por Katia Fonseca
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

12/09/2013 16:48:16.000
Secretaria da Pessoa com Deficiência cria Fanpage

Descrição da imagem: um desenho mostra várioas pessoas, entre elas um cadeirante, outra com uma bengala, outra com um cão-guia, outra com uma criança no colo etc., retratando a diversidade social. Abaixo do desenho, está escrito: "A criação da Secretaria Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (SMPD) inicia um novo tempo para todos de Campinas: pelo direito de ser, de estar e de participar. Contamos com você"

Secretaria Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (SMPD) de Campinas, que tem à frente Emmanuelle Garrido, está com uma Fanpage no Facebook para informar sobre suas atividades e trocar ideias com os internautas, Vale a pena visitar a página, curtir e cobrar as ações. Realmente, uma bela iniciativa da secretaria.

Com o slogan 
'Pelo direito de ser, estar e de participar', o texto de divulgação da nova secretaria diz que este é um novo tempo para Campinas, no que diz respeito à inclusão das pessoas com deficiência. Esta que vos escreve espera, realmente, que assim seja. Depois de anos lutando pela verdadeira inclusão das pessoas marginalizadas socialmente, será uma grande vitória poder contar com o apoio do poder público.

Vamos todos visitar a página e dar nossa opinião. Acesse pelo link 

 

 

enviada por Katia Fonseca
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

04/09/2013 19:19:36.000
Fundação Síndrome de Down discute sexualidade

Descrição da imagem: um casal com Síndrome de Down se abraça. ele está dando um beijo no rosto dela, que está sorrindo

A Fundação Síndrome de Down, em Campinas, realizará neste mês de setembro encontros dedicados ao Dia Mundial da Saúde Sexual comemorado no dia 4 de setembro. Estes encontros serão abertos para pessoas com deficiência intelectual, famílias, profissionais e comunidade. O propósito desse evento é dialogar sobre a diversidade de possibilidades na vivência da sexualidade, incluindo o respeito, cuidado e o afeto.

 
Saiba mais da fan page do Facebook:
 
enviada por Katia Fonseca
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

12/08/2013 15:53:25.000
Roldan-Roldan lança 'Cartas a um Filho em Coma'
foto: Arquivo pessoal

Descrição da imagem: foto do rosto do escritor R. Roldan-Roldan

O escritor R. Roldan-Roldan vai fazer o lançamento de mai um livro, nesta quinta-feira, dia 15 de agosto, 'Cartas a um Filho em Coma', que ele assina com o codinome David Haize (seu alter-ego), pela Editora Komedi.


Desta vez, o literato faz um comovente relato sobre uma dramática situação vivida por ele - de verdade (não é ficção) - após seu filho ter sofrido um acidente de moto, ter ficado semanas em coma e, finalmente, ter adquirido sequelas severas que o deixaram sem possibilidade de andar, tornando-se usuário de cadeiras de rodas.

Mas a obra emociona mais pelas palavras sinceras e poéticas do escritor do que pela própria situação dramática do rapaz acidentado. Roldan revela seus medos, suas dúvidas e seu grande amor pelo filho. E aproveita para fazer uma reflexão sobre a vida, a morte, as culpas, pecados, alegrias e prazeres de ser pai.

O lançamento vem bem a calhar neste mês em que se celebra o Dia dos Pais. É um presente que o escritor dá a seus leitores - mais um. Uma obra envolvente e que traz toda a "dor e delícia" de se ser o que é.

O lançamento acontece a partir das 18h30 no Tonico's Boteco (Rua Barão de Jaguara, 1.373), no Centro de Campinas (telefone (19) 3236-1664). Roldan-Roldan vai distribuir autógrafos e o lvro estará à venda.
 
 
enviada por Katia Fonseca
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

02/08/2013 20:19:39.000
Vereadora com Down toma posse na Espanha
Descrição da imagem: na foto se vê a jovem Ángela Bachiller caminhando ao lado de um senhor, pelos corredores do que deve ser a câmara de vereadores


Ángela Bachiller vai substituir Jesús Galván na Câmara de Valladolid.
Jovem era auxiliar administrativa no Departamento de Assistência Social.
 
Ángela Bachiller tornou-se, no dia 29 de julho, a primeira vereadora com síndrome de Down a tomar posse na câmara municipal da cidade de Valladolid, na Espanha.
 
Segundo o jornal espanhol "El País", Bachiller trabalhava como auxiliar adminstrativa no Departamento de Assistência Social de Valladolid e substituirá Jesús García Galván, que é acusado de suborno num processo de licenciamento urbanístico.
 
A jovem de 29 anos foi candidata pelo Partido Popular (PP) nas últimas eleições municipais e ficou em 18° lugar, podendo substituir um dos 17 vereadores caso algum contratempo acontecesse.
 
"Obrigado por tudo, obrigado por terem me dado confiança", disse, após jurar lealdade ao rei.
 
 

 

enviada por Katia Fonseca
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

01/08/2013 20:17:25.000
Cadeirantes têm lugares reservados no GP de Betim (MG)

Descrição da imagem: um dos participantes da corrida de motocross, correndo em sua moto

O GP Cidade de Betim que acontece nos próximos dias 10 e 11 de agosto, no parque de exposições David Gonçalves Lara, na região metropolitana de Belo Horizonte, terá uma área especial para cadeirantes. O espaço será erguido ao lado da pista, em local privilegiado dentro da área de paddock com acesso aos boxes.

Além da vista privilegiada para a pista, os organizadores disponibilizarão estacionamento gratuito aos cadeirantes. Eles poderão estacionar dentro da arena, perto de onde assistirão as corridas e não terão obstáculos em sua trajetória.

A Copa Minas Gerais de Motocross é uma opção de entretenimento e lazer de baixo custo para os fãs do esporte. O expectador vai desembolsar apenas para se deslocar até o parque e com alimentação durante o dia de corridas. A entrada é gratuita. Quem leva um quilo de alimento não perecível, ainda concorre ao sorteio de uma Moto Yamaha Factor 125cc.
 
O portão de entrada destinado aos cadeirantes será o de número 3, mesmo de convidados imprensa e organização. Equipes e pilotos terão acesso pelo portão 8 e o público em geral terá cinco entradas de acesso, nos portões 1, 2, 8, 9, e 10.
 
Os organizadores garantem uma sinalização efetiva dentro e fora do parque para garantir o bom acesso de todos. É aconselhável utilização de transporte público para se chegar ao local do evento, devido à escassez de vagas para estacionamento no entorno.
 
Tanto no sábado, quanto no domingo, somente equipes, imprensa, cadeirantes e convidados, além dos prestadores de serviços devidamente credenciados poderão estacionar dentro da arena.
 
O GP Cidade de Betim é o segundo desafio da Copa Minas Gerais de Motocross 2013. Conta com o patrocínio de Ampla Motos Yamaha, X11 Equipamentos para Motociclistas e Pirelli. Apoio Prefeitura Municipal de Betim - Secretaria adjunta de Turismo Mobilização e Eventos, 98 FM, TV Globo Minas, Jornal O Tempo, Jornal Super Notícias e Assembleia de Minas. A supervisão é da Federação de Motociclismo do Estado de Minas Gerais. Organização Motoclube Cassios Racing.   

 

Fonte: Site da Criss Brasil (www.crossbrasil.com.br)

 

enviada por Katia Fonseca
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

30/07/2013 17:38:51.000
Por um transporte rodoviário digno e acessível

Descrição da imagem: foto da porta de um ônibus, na qual se vê o Símbolo Internacional de Acessibilidade e a escada que dá acesso ao interior do ônibus

 

Você já deve ter reparado que os ônibus que fazem viagens pelo Estado de SP estão usando o Símbolo Internacional de Acessibilidade (aquele bonequinho numa cadeira de rodas, em azul e branco) o que, por norma, deveria indicar que o veículo é acessível a pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. No entanto, estes ônibus não são nem um pouco acessíveis, como todo mundo sabe.

 

Para tentar acabar com este descalabro – pra não dizer desrespeito -, está sendo elaborada uma revisão da Norma Técnica da ABNT NBR15320 Acessibilidade à Pessoa com Deficiência no Transporte Rodoviário. No próximo dia 8 de agosto, será realizada a quinta reunião de revisão desta Norma e todos os interessados no assunto podem participar para que esta revisão resulte em benefício para as pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida.

 

Atualmente, a Norma em vigor permite que os ônibus ostentem o Símbolo Internacional de Acesso desde que tenham uma cadeira de transbordo para que pessoas com deficiência, obesos, idosos ou com mobilidade reduzida sejam carregados pela escada por algum funcionário. No entanto, , esta “solução” não dá dignidade, segurança ou autonomia, não só à pessoa que está sendo carregada, como também ao funcionário da empresa de ônibus.

 

Não basta ficar apenas indignado, vamos todos participar da revisão desta norma e exigir por lei uma acessibilidade efetiva e digna no transporte rodoviário.

 

Serviço

 

Reunião para revisão da Norma Técnica da ABNT NBR15320 Acessibilidade à Pessoa com Deficiência no Transporte Rodoviário

 

Dia 8/08/2013, das 10h às 16h

 

Na Secretaria do Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Av. Auro Soares de Moura Andrade, 564 – Portão 10 – Barra Funda) – São Paulo

 

enviada por Katia Fonseca
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

24/07/2013 20:24:03.000
Peregrinos com deficiências têm dificuldades no Rio

Descrição da imagem: logotipo da Jornada Mundial da Juventude - um coração (com a parte superior em verde e a inferior em azul), dando a ideia do Pão de Açucar, com o Cristo Redentor (amarelo) no meio e uma cruz (branca) no canto superior esquerdo; ao lado do desenho está escrito "JMJ (azul) Rio (amarelo) 2013 (verde)

Apesar da infraestrutura com lugares reservados bem próximos aos palcos de Copacabana e do 
Campus Fidei (Campo da Fé), ônibus para transporte aos atos centrais da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) e acomodação em locais adaptados, peregrinos com deficiências enfrentam as dificuldades impostas pela cidade, como as calçadas irregulares e sem rampas.

É o caso dos estudantes do Colégio La Alegria en El Señor, instituição especializada em educação de jovens com deficiência de Lima, capital do Peru. Acomodados no Instituto Brasileiro de Reeducação Motora (IBRM), no Andaraí, zona norte, o grupo dispõe de corredores largos, rampas e banheiros adaptados dentro da entidade, mas na rua a situação é outra.

"Para pegar ônibus, tive alguma dificuldade, mas os voluntários ajudaram. Há lugares em que as calçadas não permitem chegar", disse Frank Sales, de 19 anos, aluno do colégio e peregrino.

Mesmo para ir e voltar da catequese durante a manhã, na Igreja de São Cosme e Damião, que fica a um quarteirão de distância, calçadas irregulares do bairro desafiaram Frank, que usa muletas, e alguns de seus colegas, em cadeiras de rodas.

Ainda assim, o grupo diz que não pretende deixar de passear no Rio e está ensaiando para apresentar um musical, o "Yo Puedo" (Eu Posso, em espanhol), que fala sobre a superação das dificuldades e a busca pela felicidade.

"A mensagem do musical é que se eles podem ser felizes, dançar e cantar, por que nós não poderíamos?", explicou a irmã Priscila Gomes, da Congressão de Servas do Plano de Deus, que cuida dos peregrinos.

O grupo chegou a se apresentar na TV no Peru, e, pela projeção, foi convidado pelos organizadores da JMJ. Ele conseguiu patrocinadores para vir ao Rio.

Amparo Alonso, de 15 anos, que nasceu sem os dois braços, explicou, com ar de timidez, seu papel na apresentação: "Eu canto, danço. É uma combinação de tudo".

O grupo vai se apresentar às 21h no Palco Nilópolis, na Baixada Fluminense. No instituto, estão hospedados ainda mais 50 jovens da Alemanha, Argentina e da Colômbia. O local atende a 250 pacientes por mês gratuitamente, trabalhando na recuperação de pessoas com paralisia cerebral ou que sofreram sequelas após acidentes.

Fonte: Agência Brasil

 

 

enviada por Katia Fonseca
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

18/07/2013 18:09:10.000
Filme 'Colegas' é exibido em Conferência da ONU

Descrição da imagem: cena do filme 'Colegas" na qual se vê um jovem com Síndrome de Down de braços abertos levantados para o céu e com expressão de felicidade

Nesta quarta-feira, 17/7, o filme brasileiro 'Colegas' foi exibido durante a VI Conferência de Estados Partes da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, que acontece amanhã (19) na sede da ONU em Nova York. O evento, organizado pelo UNICEF e pela Missão do Brasil junto às Nações Unidas, reune oficiais governamentais, missões e agências da ONU e representantes de entidades não-governamentais.

 
O longa-metragem, que também traz atores famosos e outros 60 jovens com síndrome de Down no elenco de apoio, venceu diversos prêmios em festivais de cinema no Brasil, Rússia, Itália, Portugal e Estados Unidos. No Brasil, o filme acaba de chegar às locadoras. A venda em lojas de varejo está prevista para outubro.
 
A apresentação do filme foi feita pela jovem brasileira Tathiana Piancastelli Heiderich, que vive em Nova York e tem síndrome de Down.

Convenção

A Conferência de Estados Partes é uma reunião anual da qual participam os países que ratificaram a Convenção sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência da ONU. O Congresso brasileiro aprovou o tratado com equivalência constitucional em 2008. 132 países já ratificaram o documento, criado com a colaboração do movimento social das pessoas com deficiência para garantir que as pessoas com deficiência usufruam seus direitos em igualdade de condições com todas as pessoas. O texto da Convenção pode ser conferido em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d6949.htm

O governo brasileiro está representado na Conferência na ONU pelo Secretário Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência, Antônio José do Nascimento Ferreira, que participa de uma mesa redonda sobre Desenvolvimento Inclusivo em processos regionais, nacionais e internacionais.
 

Fonte: Agência Inclusive (www.inclusive.org.br)

 

enviada por Katia Fonseca
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

01/07/2013 16:49:38.000
Rio vai gritar pela acessibilidade
foto: Google Imagens

Descrição da imagem: vista aérea da praia de Copacabana, no Rio, na qual sde pode ver a praia e parte da Avenida Atlântica

No próximo domingo (7), a partir das 10h, em frente ao Copacabana Palace (Av. Atlântica com R. Rodolfo Dantas), haverá concentração para a marcha pela acessibilidade. O grito por acessibilidade vai além das necessidades da pessoa com deficiência ou mobilidade reduzida (pessoas idosas, gestantes, bebê em seu carrinho, cardíacas e outras), atingindo a toda sociedade, por ser a detentora de todos os espaços e serviços públicos.

Os participantes devem estar vestidos de branco, verde ou amarelo e o movimento promete ser pacífico e popular, mostrando aos governos que as pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida fazem parte da sociedade.

Segundo a assessoria de imprensa do Movimento Marcha pela Acessibilidade, o Brasil vive um colapso em sua infra-estrutura física e política: “Transporte, segurança, saúde e educação, são exemplos de descaso e falta de investimentos. O uso do dinheiro público para sustentar conglomerados econômicos são evidências de que a moral política se perdeu no enriquecimento fácil e na certeza da impunidade”.

E o manifesto conclui: “A acessibilidade como elemento de inclusão e participação social tem sido desconsiderada por todos os governos (sem exceção), independentemente de bandeiras políticas ou partidárias. Por falta do acesso o gozo e uso dos bens públicos tem sido negado ao cidadão, que há muito perdeu sua condição de legítimo detentor dos espaços público, urbano e social”.

Para os organizadores da marcha, os movimentos populares são legítimos: “É o levante do povo que deseja reconstruir o Brasil como um País livre da corrupção, no qual as instituições e os poderes púbicos sejam independentes para cumprir seu dever social, elevando o Brasil ao status de país de justiça, para que cada cidadão tenha orgulho de ser brasileiro”.

 

 

enviada por Katia Fonseca
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

27/06/2013 17:57:21.000
Manifestantes com deficiência saem às ruas

Descrição da imagem: um homem em sua cadeira de rodas  participa de passeata no meio da rua, em meio à multidão. Ele carrega um cartaz em seu colo (não dá pra ver o que está escrito no cartaz). Ao lado dele, se vê uma enorme faixa carregada por outros manifestantes na qual está escrito: "Contra a corrupção".


Foto feita na cidade de São Paulo/SP


Fonte: Agência Inclusive (www.inclusive.org.br)

 

 

enviada por Katia Fonseca
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

27/06/2013 17:54:26.000
Manifestantes com deficiência saem às ruas

Descrição da imagem: uma jovem está em sua cadeira de rodas segurando um cartaz no qual está escrito: "Acessibilidade, siga essa ideia". As letras estão em verde e amarelo. Ela está na rua, em meio à multidão.


Foto feita na cidade de Maringá/PR


Fonte: Agência Inclusive (www.inclusive.org.br)

 

 

enviada por Katia Fonseca
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

27/06/2013 17:49:32.000
Manifestantes com deficiência saem às ruas

Descrição da imagem: um jovem está em sua cadeira de rodas e a seu lado está uma moça. Ele tem o rosto pintado de preto e segura um cartaz no qual está escrito: "Estamos lutando por um país mais acessível". Embaixo da frase tem o desenho do Símbolo Internacional de Acessibilidade (pessoa em cadeira de roda estilizada e desenhada em azul com fundo branco). O jovem e a moça estão na rua, no meio da multidão.


Foto feita na cidade de João Pessoa/PB


Fonte: Agência Inclusive (www.inclusive.org.br)

 

 

 

enviada por Katia Fonseca
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post