tamanho da letra: A-| A+

21/06/2012 12:52:18.000
Cúpula dos Povos tem rádio oficial sobre a Rio+20

A Cúpula dos Povos, no Aterro do Flamengo, tem uma rádio oficial que transmite notícias, entrevistas e boletins sobre os fatos que acontecem nas tendas da sociedade civil e entidades.

A radiotube é uma das rádios colaboradoras e está arquivando toda a programação da Rio+20. Desta forma, rádios comunitárias de todo o mundo e que estão cadastradas no sistema da radiotube, poderão retransmitir todo o conteúdo que foi debatido na Rio+20. A rádio Cúpula dos povos pode ser acessada no site: www.cupuladospovos.org.br .

enviada por:
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

21/06/2012 12:50:45.000
Curtas, direto da Rio+20

 


** A Exposição Humanidade 2012 se consagra como o evento paralelo mais importante da Rio+20. Por dia, a exposição tem recebido 30 mil visitantes por dia. O lugar escolhido para a Humanidade é o Forte de Copacabana – um dos principais pontos turísticos do Rio de Janeiro. Com uma arquitetura nova e impactante, a estrutura da exposição carrega a assinatura da cenógrafa Bia Lessa e foi idealizada a partir do conceito de que ser sustentável é ser simples. Todos os materiais utilizados, dos andaimes aos tapumes, passando por móveis e até o lixo gerado serão reaproveitados ao final do evento.


** Na Cúpula dos Povos, o sucesso tem sido a programação da Rádio Cúpula dos Povos. Notícias, informações, boletins e entrevistas são transmitidos pela rádio durante todo o dia. A radiotube é uma das rádios colaboradoras e está arquivando todo o conteúdo que tem sido transmitido durante a Rio+20. Desta forma, rádios comunitárias de todo o mundo e que são cadastradas no sistema da radiotube poderão retransmitir conteúdo após a conferência.


** Ao lado das tendas da Cúpula dos Povos, o governo brasileiro mantém a Arena Socioambiental, que conta com dois debates diários, com transmissão ao vivo e interativa pela internet, sobre desafios do desenvolvimento sustentável. Ao lado da arena, a Praça Sociobiodiversidade é uma vitrine de exposição e comercialização de produtos baseados no uso sustentável dos recursos da biodiversidade brasileira, feitos por povos e comunidades tradicionais e agricultores familiares. São produtos da Amazônia, Caatinga, Cerrado e Mata Atlântica.
 

 

enviada por:
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

20/06/2012 13:57:37.000
Carro elétrico exposto na Cúpula dos Povos foi testado em Campinas
foto: Glaucia Santinello/AAN

Veículo elétrico, fruto da parceria entre a CPFL e Correios, está exposto em um estande na Cúpula dos Povos, no Aterro do Flamengo. O veículo foi usado em um teste pioneiro de uso de carro elétrico para a entrega de objetos pessoais, em Campinas.

enviada por: Glaucia Santinello/AAN
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

19/06/2012 08:22:48.000
Aluna da PUC vence concurso e participa de exposição na Rio+20

 

A aluna do 4º ano da Faculdade de Jornalismo da PUC-Campinas Carolina Margiotte Grohmann foi uma das 13 vencedoras do concurso fotográfico “Nós em Foco”, promovido pelo núcleo de Poéticas Visuais Fora do Eixo – grupo de produtores que tem como objetivo a valorização de atividades culturais ligadas à região Norte, Centro-Oeste e Sul do País. As 13 fotos – incluindo a da aluna campineira – e os três ensaios selecionados entre os milhares de inscritos ficarão expostos até o final da Rio+20, no Planetário, ao lado do Jardim Botânico.


“Quando soube que a minha foto tinha sido escolhida, não acreditei, porque foram muitos inscritos do País inteiro. Fiquei muito contente e, de certa forma, é o meu primeiro reconhecimento profissional”, comemorou.


A foto vencedora foi produzida por Carolina durante uma viagem a trabalho social pelo Núcleo de Apoio à População Ribeirinha da Amazônia (Napra), na comunidade Ribeirinha de Nazaré, no baixo rio Madeira, em Rondônia, em julho do ano passado. O concurso fotográfico faz parte da programação dos eventos paralelos da Rio+20.
 

enviada por:
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

18/06/2012 17:10:59.000
Repórter do Grupo RAC dá olhar regional à Rio+20

Há 20 anos, o jornalista e escritor José Pedro Martins, então repórter do Correio Popular, jornal do Grupo RAC, fazia a cobertura jornalística da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento — conhecida como ECO-92. Duas décadas depois, a empresa também marcará presença para o registro jornalístico da Rio+20 — uma espécie de balanço ambiental destes últimos anos, reafirmando as metas e compromissos para o futuro do planeta a partir de 2015. A cobertura do evento internacional deste ano reforça o compromisso editorial com os temas ligados ao meio ambiente e a sustentabilidade. Assim como foi na ECO-92, o papel jornalístico do Grupo RAC será o de ser “o olhar” da região de Campinas para o leitor. (Confira o infográfico abaixo sobre Mudanças desde a ECO-92)

Martins lembrou que a imprensa cumpriu um papel importante na ECO-92. Para ele, as mudanças podem acontecer com informação e, neste sentido, a mídia teve a sua contribuição na época. “Lembro que os jornais que participaram da cobertura abriram espaços importantes sobre o tema, inclusive o Correio. Enviar repórter novamente a um evento como este é de extrema importância. Mas acredito que os assuntos devem ser registrados de forma permanente”, explicou.

Para a jornalista Gláucia Santinello, repórter do Grupo RAC enviada para a cobertura multimídia da Rio+20, o desafio é encontrar, em uma imensidão de acontecimentos, o olhar da região. “Pesquisadores, políticos, ativistas, artistas e diversas pessoas da sociedade civil da região representarão a nossa realidade na Rio+20 e quero encontrá-los, dar voz e rosto a essa fatia de público que estará participando ativamente de uma conferência histórica.”

Ainda para a jornalista, presenciar em tempo real os acontecimentos que irão orientar o futuro ambiental do planeta será uma experiência gratificante tanto profissionalmente como pessoalmente.

Na ECO-92, Martins recorda que a principal contribuição da conferência foi que o evento consagrou o discurso (e o conceito) do desenvolvimento sustentável, cunhado pela ex-ministra da Noruega, Gro Harlem Brundtland, que coordenou uma das comissões escolhidas pela Organização das Nações Unidas (ONU) e elaborou um relatório: “Nosso futuro comum”, cujo termo foi utilizado pela primeira vez. “E essa foi a base teórica da ECO-92, que inaugurou todo o debate sobre a sustentabilidade”, destaca.

Base de orientação
Na sua avaliação, em termos oficiais, a ECO-92 elaborou documentos concretos que orientaram a sustentabilidade nos últimos 20 anos. Paralelamente, o evento foi o maior encontro de organizações não governamentais (ONGs) quando foi realizado. “Em uma época em que não havia internet, a ECO-92 inaugurou uma série de redes, de articulações internacionais que foi muito interessante, iniciando o debate ambiental com a sociedade civil”. Martins relembrou que na oportunidade foi realizado o Fórum Global. Na Rio+20, o espaço está sendo chamado de Cúpula dos Povos.

Na Rio+20, a luta das organizações será a “briga” pelo direito humano à água e ao saneamento básico. “Algo óbvio, mas que muita gente do mundo não tem acesso”, disse Martins. De acordo com ele, oficialmente, esse direito foi consagrado apenas em 2010, mas ainda há países que resistem a isso. Uma das bandeiras é que a água seja discutida de forma individual, em uma convenção internacional — assim como existem convenções sobre o clima e a biodiversidade.
 

enviada por:
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post

18/06/2012 16:59:23.000
Cândido Ferreira participa de oficina de rádio na Rio+20

 

Cerca de 15 participantes do Programa Maluco Beleza partiram de Campinas, no início da manhã do último sábado, direto ao Rio de Janeiro para promover a “Oficina de Rádio Maluco Beleza: Comunicação e Saúde Mental” na programação da Rio+20. A oficina fez parte do II Fórum Mundial de Mídias Livres, integrante da Cúpula dos Povos na Rio+20 por Justiça Social e Ambiental.

O objetivo foi apresentar uma proposta de comunicação sustentável para os usuários da saúde mental, como estratégia de democratização das mídias, de forma participativa, para os próximos anos. A proposta do grupo foi mostrar que o Maluco Beleza é uma oficina sustentável, que torna possível que o usuário da Rede de Saúde Mental de Campinas produza seu próprio meio de comunicação.

Além disso, a atividade também promoveu uma reflexão a respeito de como este processo provoca uma verdadeira (re)significação na trajetória de vida dos participantes. Durante décadas, os portadores de transtornos mentais haviam sido condenados ao silêncio. Neste ano, o Programa Maluco Beleza comemora 10 anos de existência e tem na sustentabilidade um foco importante para visar aos próximos 20 anos de projeto.

A atividade na Rio + 20 começou com uma dinâmica de grupo em que os participantes puderam sentir como os portadores de transtornos mentais foram tolhidos ao longo da história. Logo depois, os usuários explicaram para as pessoas o que é o projeto e como se dá a participação deles. Na sequência, o grupo produziu o Programa Maluco Beleza durante a própria atividade. Para isto, o grupo levou um estúdio móvel ao Rio de Janeiro. A reunião de pauta, a escolha das músicas e a produção das entrevistas aconteceram ao vivo, com a participação das pessoas presentes no Fórum. Ao todo, foram duas horas de oficina, que foi transmitida ao vivo pela internet.

O programa

Ao longo de seus 10 anos de existência o Programa Maluco Beleza acumula diversas conquistas. Desde sua criação em 2002, o objetivo do projeto é diminuir o preconceito relativo à loucura, mostrando novas possibilidades de tratamento e de convivência com as diferenças e com os diferentes. Em 2005, o grupo participou do Fórum Social Mundial, em Porto Alegre, promovendo uma atividade semelhante à que foi oferecida na Rio+20.

No ano de 2008 o Maluco Beleza foi reconhecido pelo Ministério da Cultura como Ponto de Cultura, ligado à Prefeitura de Campinas. A partir deste momento, as ações de rádio se ampliaram. Além de vários cursos de capacitação destinados aos usuários da saúde mental e comunidade, um estúdio e uma sala de inclusão digital foram instalados no Cândido.

No final de 2009, o projeto foi selecionado entre os 300 Pontos de Cultura do Estado de São Paulo e ampliou suas ações para a produção audiovisual. Foi inaugurada uma ilha de edição digital e o projeto passou a oferecer cursos de audiovisual para os participantes e a comunidade em geral. Em 2010, o Maluco Beleza colocou em prática um antigo sonho: ter a sua própria emissora de rádio. Atualmente, a Rádio Maluco Beleza online (www.radiomalucobeleza.org.br) conta com 28 programas apresentados e produzidos por usuários, trabalhadores, familiares da Rede de Saúde Mental e outras iniciativas sociais de Campinas.

Baseado na técnica da comunicação comunitária, os participantes do Programa Maluco Beleza têm a oportunidade de revelar seus pontos de vista para toda a sociedade. O objetivo é diminuir o preconceito que ainda existe em parte da população com relação aos portadores de sofrimento mental e à loucura.

O Cândido Ferreira abriu suas portas e mudou os modos de cuidado em saúde mental desde o ano de 1990, a partir de um convênio assinado com a Prefeitura Municipal de Campinas. Desde então, a ressocialização dos usuários tem sido buscada de diversas formas com oficinas de trabalho, moradias, CAPS (Centros de Atenção Psicossocial), oficinas de arte e de comunicação.
 

enviada por:
comentar | ler comentários(0) | envie esta mensagem | link do post