1. Você está aqui:  
  2. Home
  3.  > 
  4. notícias
  5.  > 
  6. Educação

Unicamp firma parceria com universidades do Canadá


O governador geral canadense, David Johnston, que representa a rainha Elizabeth II, será recebido pelo reitor da Unicamp, Fernando Costa, às 8h30


27/04/2012 - 14h36 . Atualizada em 27/04/2012 - 15h49
Moara Semeghini   DO PORTAL RAC  
Compartilhar


O governador geral canadense, David Johnston, que representa a rainha Elizabeth II, será recebido pelo reitor da Unicamp, Fernando Costa
(Foto: Divulgação)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) recebe neste sábado (28) uma delegação com 30 dirigentes de instituição de ensino do Canadá. O governador geral canadense, David Johnston, que representa a rainha Elizabeth II, será recebido pelo reitor da Unicamp, Fernando Costa, às 8h30, no Conselho Universitário da Reitoria (Consul).

Na visita, a universidade assinará nove convênios de cooperação com oito das instituições estrangeiras, alguns deles envolvendo intercâmbios de estudantes e docentes. Além das parcerias, está programada a assinatura de novas oportunidades de cooperação entre Brasil e Canadá, principalmente em áreas que fomentem a inovação nos dois países. 

David Johnston, Fernando Costa e a delegação canadense também se reunirão com a comunidade acadêmica da Unicamp. Em seguida, será realizado um painel para discutir pontos relativos à integração Brasil-Canadá, tendo em vista o estabelecimento de comunidades inovadoras. No final do dia, haverá uma visita ao Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) e um tour pela Universidade. 

A formação das parcerias foi conduzida pelo professor Leandro Tessler, então dirigente da Coordenadoria de Relações Institucionais e Internacionais (Cori) da Unicamp.

Na última terça-feira (23), a delegação canadense e Johnston estiveram com a presidente Dilma Rousseff, em Brasília. Eles assinaram um acordo no qual ficou acertado que o Brasil enviará 12 mil estudantes para instituições de ensino canadenses, por intermédio do programa Ciência sem Fronteiras. Lá, eles terão a oportunidade de cumprir estágios em empresas e aperfeiçoar um segundo idioma – as línguas oficiais do país são o inglês e o francês. 'A intenção é que os estudantes não só aprendam a teoria, mas coloquem a mão na massa', disse David Johnston ao final da reunião com a presidente.

Dilma Rousseff agradeceu a iniciativa canadense e afirmou que nada pode aproximar mais os dois países do que as relações no campo da educação, ciência e tecnologia e inovação. 'Sem dúvida, a qualidade das instituições acadêmicas do Canadá e as relações com as entidades acadêmicas e os estágios empresariais vão fazer diferença para os estudantes brasileiros no Ciência sem Fronteiras', considerou a presidente.

Comente
Nome:      E-mail:      Não divulgar meu email
Comentário:
Quantidade de toques disponíveis:
clique aqui e veja todos os comentários(0) dessa notícia
     
Untitled Document
A Geopolítica do Sudão: Os conflitos em Darfur e o processo de independência do Sudão do Sul
Patrocinio: