1. Você está aqui:  
  2. Home
  3.  > 
  4. notícias
  5.  > 
  6. Campinas e RMC

Gerente de banco é sequestrada e sua família fica refém por 16h


Cinco homens renderam a gerente, o marido dela, os quatro filhos e a mãe da vítima, em Monte Mor


07/10/2011 - 22h38 . Atualizada em 07/10/2011 - 23h16
Fabiana Buzzo   Agência Anhangüera de Notícias  
Compartilhar

Uma quadrilha formada por pelo menos cinco homens, três deles se passando por policiais, sequestrou a gerente de uma agência do Banco do Brasil, em Monte Mor, o marido dela, os quatro filhos e a mãe, no início da noite de quinta-feira (06).

A família foi liberada após passar cerca de 16 horas em poder dos bandidos. Eles queriam que a gerente os ajudasse a roubar dinheiro do cofre da agência, mas tiveram o plano frustrado e liberaram todos sem levar nada. Ninguém ficou ferido. O bando fugiu.

Os bandidos renderam o marido da gerente por volta das 18h quando ele seguia para casa com seu carro, um Zafira. O veículo foi interceptado por um carro escuro de onde desceram três homens vestidos com coletes escritos 'Polícia' e armados - um deles com uma arma longa.

Os homens foram até a casa do casal onde renderam as crianças e a mãe da gerente. A família foi colocada no Zafira e levada para o cativeiro onde havia mais dois sequestradores, que ficaram de vigias. O trio então retornou para casa onde sequestraram também a gerente.

Ela relatou à polícia que na tarde desta sexta-feira recebeu um telefonema no seu celular do número do marido e quando atendeu um homem disse que era policial e que era para ela ir para casa que estava sendo feita uma investigação sobre corrupção no banco. A gerente foi para casa, mas não encontrou ninguém. Na sequência, ela recebeu uma nova ligação em que um homem dizia que a família havia sido sequestrada e que era para ela aguardar em casa. A gerente então ligou no banco e contou o que estava acontecendo. Na sequência o trio a pegou e levou para o cativeiro.

Um olheiro do bando passou pela casa da gerente e na frente do banco e viu a movimentação dos policiais. Por volta da 0h a gerente, a mãe e a filha de 4 anos foram liberadas pelos bandidos com o plano de que despistassem a polícia.

'Ela chegou em casa e quando fomos conversar, ela disse que tudo não passava de um mal entendido. Não acreditamos e conversamos com ela até que ela contasse o que de fato estava acontecendo', contou o delegado José Eduardo Cury.

O plano da quadrilha era que ela fosse até a agência pela manhã, pegasse o dinheiro que deveria ser colocado em um saco e depois na lixeira em frente a agência, onde a quadrilha pegaria.

Na manhã desta sexta-feira (07), a gerente seguiu para o banco e os policiais de Monte Mor e da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Americana fizeram campana na rua e no interior da agência.

'Ela aguardou um contato telefônico dos sequestradores, mas logo foi informada que a família havia sido liberada, no bairro Boa Vista, em Campinas. Acreditamos que eles perceberam a ação da polícia o que frustrou seus planos', afirmou o delegado.

Os bandidos fugiram e nem eles nem o local usado como cativeiro havia sido identificado pela polícia. O delegado instaurou inquérito para investigar o caso, que será acompanhado também pela DIG.