1. Você está aqui:  
  2. Home
  3.  > 
  4. notícias
  5.  > 
  6. Campinas e RMC

Dise 'desmonta' braço do tráfico carioca em Campinas


Dise descobre refinaria de drogas no bairro Nova Europa que abastecia o tráfico em favelas do Rio de Janeiro


28/03/2012 - 16h31 . Atualizada em 28/03/2012 - 22h50
Felipe Tonon   DA AGÊNCIA ANHANGUERA  
Compartilhar

Dois suspeitos de tráfico são levados para cadeia
(Foto: Leandro Ferreira/AAN)

Após um mês de investigações, policiais civis da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise), de Campinas, chegaram até uma refinaria de drogas no Jardim Nova Europa e prenderam dois homens acusados de fazerem parte do esquema do tráfico que atua em favelas do Rio de Janeiro.

Segundo o delegado titular da especializada, Oswaldo Diez Junior, foi descoberto um braço do esquema carioca em Campinas, que foi identificado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro, que investiga, desde 2009, o traficante Nilson Roger da Silva de Freitas, o 'Roger do Jacaré', que comanda o tráfico de drogas na favela do Jacarezinho, no Rio de Janeiro.

Denominada operação Tufão, a ação coordenada entre as polícias do Rio e São Paulo cumpriu mandados em quatro cidades do Rio de Janeiro e em três de São Paulo.

Em Campinas foram presos Daniel Rebello, de 30 anos, e Cláudio César da Silva, de 38 anos. Eles tinham uma extensa ficha policial por roubo, formação de quadrilha, receptação e tráfico de drogas.

Os dois acusados estavam na casa localizada na Rua São João da Boa Vista, no Nova Europa, onde funcionava uma refinaria de droga. Além de uma grande quantidade de entorpecentes - foram apreendidos cerca de 5 quilos de cocaína, 2,5 quilos de crack e mais 300 gramas de maconha - os policiais apreenderam 2 quilos de pesticida agrícola e 60 ampolas de morfina, que segundo a polícia, eram misturadas ao crack para potencializar o efeito da droga.

No momento da prisão os dois homens preparavam parte da droga em bacias. Rebello, que segundo a Dise morava no imóvel, disse que desconhecia a existência do laboratório.

De acordo com o delegado da especializada de Campinas, a ligação com os presos do Nova Europa com o tráfico do Rio de Janeiro ainda está sendo investigada e novas prisões podem acontecer. 'O setor de inteligência da Dise está trabalhando para identificar se traficantes do Rio de Janeiro estão aliciando outros traficantes na região', adiantou Diez Junior.

Segundo a Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, o material entorpecente tinha como origem a cidade de Foz do Iguaçu (PR) e passava por São Paulo, onde carros particulares de pequeno porte se encarregavam de terminar o trajeto até a favela do Jacarezinho, no Rio. Os dois presos em flagrante em Campinas foram indiciados por tráfico de drogas, associação ao tráfico e pelo crime de manter objetos para produção e refino de entorpecentes. Eles foram levados para a cadeia anexa do 2º DP e podem ser transferidos para o Rio de Janeiro.

A Operação

A megaoperação prendeu ao todo 14 pessoas acusadas de envolvimento com o tráfico de drogas. A operação Tufão foi desencadeada por policiais da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), 41º DP, ambas do Rio de Janeiro, em conjunto com demais delegacias especializadas e a Polícia Civil do Estado de São Paulo.

Cerca de 100 agentes participaram da ação. No Rio houve prisões e apreensões nos bairros do Jacarezinho, Engenho da Rainha, Benfica, Higienópolis e nos municípios de Belford Roxo,Seropédica e Cabo Frio.

De acordo com a Polícia Civil fluminense, durante a operação na comunidade do Jacarezinho, os agentes trocaram tiros com traficantes. Um deles foi baleado e encaminhado para o Hospital Salgado Filho, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Com ele foi encontrada uma pistola.

Em São Paulo, além das prisões em Campinas, Marcelo Augusto Gomes foi preso na Freguesia do Ó. Também houve mandado de busca e apreensão na sede da torcida Mancha Verde, na Rua Caraíbas, em, Perdizes, para qualificar envolvidos em tráfico de drogas interestadual. Outro mandado de busca e apreensão foi cumprido no município de Carapicuíba.

Segundo a polícia do Rio, as investigações, que se iniciaram em 2009, mostraram que Nilson Roger da Silva de Freitas, o 'Roger do Jacaré', era o principal fornecedor de drogas da Lapa, que servia como destino dos traficantes para a venda das drogas que eram guardados no Jacarezinho.







Infográfico