1. Você está aqui:  
  2. Home
  3.  > 
  4. notícias
  5.  > 
  6. Campinas e RMC

Emdec divulga lista de vias que terão novos radares


A cidade ganhará 66 novos pontos de fiscalização e um aumento de 17 aparelhos


25/05/2012 - 10h53 . Atualizada em 25/05/2012 - 13h35
Agência Anhanguera de Notícias    
Compartilhar



(Foto: Cedoc/RAC)

A Emdec divulgou a lista de vias que terão fiscalização de limite de velocidade e os cruzamentos que terão aparelhos para multar por avanço de sinal vermelho e de faixa de pedestres. (Confira os infográficos abaixo) Apesar da redução do valor do contrato com duração de 3 anos, a cidade ganhará 66 novos pontos de fiscalização e um aumento de 17 aparelhos. O convênio anterior, denominado Campinas Segura, custou aos cofres públicos R$ 32 milhões, com duração de 36 meses, e dava direito a 83 radares e 244 pontos de fiscalização. O contrato atual, com a Engebras S/A Indústria, Comércio e Tecnologia de Informática, prevê a implantação de 100 aparelhos e 300 pontos de fiscalização pelo mesmo período, com custo de R$ 12,2 milhões. Uma economia 62% para o município em comparação ao anterior. 

A Engebras fazia parte do convênio antigo e foi acusada de fraude em contratos e direcionamento de licitações em Campinas pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Radares, da Câmara Municipal. Ela ainda é ré em uma ação da inidoneidade movida pelo governo do Estado do Rio Grande do Sul, mas com uma liminar na Justiça, conseguiu o direito de participar do leilão. 

O esquema atual não prevê os serviços de lombadas eletrônicas, radares estáticos, serviço de monitoramento de trânsito embarcado em veículo e Leitor Automático de Placa (LAP). A assinatura do contrato entre Emdec e Engebras aconteceu ontem e, dentro de um mês, os primeiros 40 aparelhos serão instalados pela cidade. A empresa municipal não forneceu o cronograma das instalações. O extrato, segundo a Emdec, deve ser publicado hoje no Diário Oficial. O órgão informou que realizou análise da situação jurídica, em todo o País, da empresa vencedora do pregão e “não foi constatado nenhum impedimento legal que impossibilite a empresa de contratar serviços com o município”. A partir da emissão das ordens de serviço emitidas pela Emdec, a Engebras tem um prazo de até um mês para implantar os primeiros 20 equipamentos fixos e outros 20 equipamentos em cruzamentos. Em seguida, em no máximo 60 dias, serão colocados mais 20 fixos e outros 20 em cruzamentos em operação. Dentro de 3 meses os últimos 10 equipamentos fixos e os outros 10 nos cruzamentos, serão instalados, para concluir o sistema de fiscalização da cidade. A Emdec informou que deve emitir as ordens de serviço amanhã. 

Ao todo, 50 equipamentos fixos farão a fiscalização de velocidade através do sistema de rodízio em 150 pontos. Outros 50 equipamentos de controle eletrônico em cruzamentos, responsáveis por fiscalizar o avanço de sinal vermelho, parada sobre a faixa de pedestres e excesso de velocidade, fazem, também, o sistema de rodízio em 150 pontos. Portanto, nem sempre os radares de um local estarão ligados, como acontecia no mecanismo anterior. 

Na segunda-feira, a Splice enviou correspondência à Câmara para questionar os valores praticados em ambos contratos e cobrar providências quanto à licitação para a escolha da empresa que prestará serviços de fiscalização eletrônica no município. Na carta, a Splice afirma que a diferença de 62% entre os contratos “assombra ainda mais” quando se sabe que a proposta atual levou em consideração a alta de preços ocorrida nos últimos 5 anos.

Clique nas imagens para visualizar

Infográfico