1. Você está aqui:  
  2. Home
  3.  > 
  4. notícias
  5.  > 
  6. Campinas e RMC

Série de acidentes faz três vítimas em Campinas


Colisões envolvendo motocicletas e ônibus ocorreram entre o final da tarde de sábado e a manhã deste domingo


15/07/2012 - 20h25 .
Jaqueline Harumi   DO NOTÍCIA JÁ  
Compartilhar

Bombeiros resgatam motoboy envolvido em acidente no Centro
(Foto: Jaqueline Harumi/AAN)

Três acidentes envolvendo motos e ônibus deixaram três vítimas entre o final da tarde de sábado (14) e a manhã deste domingo (15) em Campinas. Nos três casos, testemunhas e envolvidos relatam imprudências de pedestres e condutores.

O primeiro acidente aconteceu na Avenida das Amoreiras, no Jardim do Lago, na tarde de sábado (14). Uma dona de casa de 41 anos foi atropelada às 17h20 por um ônibus quando atravessava a rua no sinal verde.

Ozeni Neusa Sousa da Silva foi encaminhada, com traumatismo craniano e escoriações, pelo Corpo de Bombeiros ao Hospital Mário Gatti. Segundo o motorista do ônibus M. A. L., de 47 anos, mesmo com o ônibus a 30 km/h, não conseguiu evitar o acidente. O hospital não informou o estado da paciente neste domingo (15).

Duas horas depois, uma colisão entre uma moto e um Gol na Rua Rubens de Castro, no Jardim das Bandeiras, deixou uma pessoa ferida.

O frentista Renato Rosa, de 26 anos, conduzia a moto quando foi fechado pelo carro, segundo testemunha. Ele foi encaminhado ao Hospital Renascença, com traumatismo craniano e escoriações pelo corpo. A unidade não informou seu quadro clínico.

Já no final da manhã deste domingo (15), uma moto assustou quem passava pelo cruzamento da Avenida Andrade Neves com a Rua Doutor Mascarenhas, no Centro.

Um motoboy de 23 anos bateu com o veículo na lateral traseira de um ônibus municipal da linha 230 que estava na faixa direita da Dr. Mascarenhas. Segundo o Corpo de Bombeiros, o condutor da moto, que não teve o nome divulgado, teve contusão da lombar e seria encaminhado a um hospital.

Quase vítimas

Quem quase se tornou vítima do descuido do motociclista ficou assustado. A teleoperadora Cibele de Souza Machado, de 26 anos, quase foi atropelada. “Estava atravessando, bem no meio (da avenida), vi ele vindo com tudo e consegui voltar. Pensei: ‘está fechado, será que ele não vai parar?’”, relata.

A engenheira de alimentos Aline Vieira, de 23 anos, que estava na faixa central, à esquerda do ônibus, chegou a pensar que seu veículo estava envolvido. “Só ouvi o barulho. Por muito pouco não bati nele”, disse, assustada.

O motorista do coletivo envolvido na colisão parou no ponto de ônibus a um quarteirão do cruzamento. “Eu vi ele vindo com tudo quando já estava atravessando, então acelerei para que (o ônibus) não pegasse nele, mas não deu. Deixei os passageiros no ponto e vim ver”, conta Wesley Cristiano Campos da Silva, de 27 anos.