1. Você está aqui:  
  2. Home
  3.  > 
  4. notícias
  5.  > 
  6. Campinas e RMC

PM cumpre reintegração de posse em Hortolândia


Terreno invadido por sem-teto fica na região do Jardim Santiago; guardas municipais também participam da ação


17/07/2012 - 10h15 .
Adagoberto Baptista   Portal RAC  
Compartilhar


Barraco queima e crianças ainda em terreno a ser desocupado
(Foto: Augusto de Paiva/AAN)

A Polícia Militar (PM) fez operação de reintegração de posse em Hortolândia, na Região Metropolitana de Campinas (RMC), na manhã desta terça-feira (17). Guardas municipais também participaram do processo, desencadeado em propriedade da região do Jardim Santiago. A PM contou com efetivo de vários batalhões que integram o Comando de Policiamento do Interior 9 (CPI-9).

A operação teve início às 6h. Os agentes de segurança agiram em cumprimento a mandado de reintegração de posse expedido pela Justiça. Não ocorreram confrontos. A prefeitura de Hortolândia disponibilizou caminhões para retirada de bens que estavam nos barracos montados. Os sem-teto invadiram o terreno, que é particular, no mês passado.

A assessoria de imprensa da prefeitura de Hortolândia informou, no final da manhã desta terça-feira, que a Secretaria Municipal de Habitação montou posto de atendimento em escola infantil do Jardim Santiago para atendimentos das pessoas que saíram do terreno. De acordo com estimativa da Secretaria de Habitação, havia 65 famílias na propriedade no momento da desocupação. Quando o terreno foi invadido, o número de barracos erguidos ficou em torno de 400. Porém, muitas famílias desistiram durante o período em que durou a coupação - cerca de um mês.

As famílias retiradas da propriedade têm atendimento montado na Escola Municipal de Educação Fundamental (Emef)  do Jardim Santiago nesta terça-feira, de acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura de Hortolândia. As pessoas que sejam de outros municípios vão receber apoio para retorno para suas cidades. Já as que comprovarem ser de Hortolândia ficarão em cadastro e integrarão os programas habitacionais da cidade. Haverá, segundo a assessoria, análise de caso a caso.