1. Você está aqui:  
  2. Home
  3.  > 
  4. notícias
  5.  > 
  6. Mundo

Em greve, médicos portugueses protestam de jaleco


Alguns exibiam pequenos laços negros presos à roupa em sinal de luto por um sistema de saúde que consideram ameaçado


11/07/2012 - 16h15 .
France Press    
Compartilhar

Centenas de médicos com jalecos brancos protestaram nesta quarta-feira em Lisboa, no primeiro dia de uma greve nacional contra as medidas de austeridade aplicadas pelo governo em troca da ajuda financeira internacional obtida no ano passado.

'Não ao fechamento dos serviços de qualidade', 'Acesso para todos e não só para os que podem pagar', indicavam os cartazes dos manifestantes, que se concentraram vestidos de branco diante do Ministério da Saúde, no centro de Lisboa.

Alguns exibiam pequenos laços negros presos à roupa em sinal de luto por um sistema de saúde que consideram ameaçado pelos cortes orçamentários decididos pelo governo e que representam este ano cerca de 800 milhões de euros.

Apoiados pela Ordem dos Médicos, os sindicatos, que convocaram dois dias consecutivos de greve, indicaram uma adesão de mais de 90% no primeiro dia do movimento.

O governo não forneceu informações sobre o número de manifestantes.

Nos hospitais, diversos pacientes se queixavam do atraso e do adiamento de suas consultas.

Segundo cálculos do Ministério da Saúde, caso receba forte adesão, a greve de dois dias pode provocar o adiamento de cerca de 40.000 consultas e de cerca de 4.500 cirurgias.

Atingido pela grave crise econômica, Portugal recebeu em maio de 2011 uma ajuda excepcional de 78 bilhões de euros da União Europeia (UE) e do Fundo Monetário Internacional (FMI) em troca de um programa de reformas que inclui medidas de austeridade sem precedentes.