1. Você está aqui:  
  2. Home
  3.  > 
  4. notícias
  5.  > 
  6. Nacional

Polícia abre inquérito contra mulher que espancou cachorro


Filho da proprietária do cão assiste as cenas de violência, mulher chutou, agrediu com balde e arremesou animal no ar


16/12/2011 - 11h17 . Atualizada em 16/12/2011 - 17h28
Agência Estado    
Compartilhar


Mulher agride cachorro com balde, chuta e o arremesa no ar em frente ao filho de 3 anos
(Foto: Reprodução)

A enfermeira C.C.A.M, de 22 anos, suspeita de espancar um cachorro da raça yorkshire vai responder na Justiça por crime de maus tratos e tortura psicológica de incapaz. A decisão foi tomada nesta sexta-feira (16) pela Polícia Civil de Goiás, e o inquérito, instaurado pela 11ª Delegacia Regional de Formosa, será concluído na próxima semana. A enfermeira foi filmada espancando várias vezes o cãozinho no interior do apartamento onde mora, na cidade de Formosa.

Um dos vizinhos filmou a agressão. E as imagens, divulgadas pela internet, geraram uma onda de protestos, com milhares de manifestações. O cãozinho morreu e a polícia, que está ouvindo testemunhas, parentes e vizinhos da enfermeira, ainda não descobriu como e onde o animal foi descartado. Mesmo assim, estabeleceu a data do crime como sendo 23 de novembro. De acordo com fontes da Polícia Civil, a ordem de 'severidade' no caso foi dada pela delegada-geral Adriana Accorsi. Ela se encontra, ainda nesta sexta-feira (16), com o procurador geral de Justiça de Goiás, Benedito Torres. O MPE, que anunciou abertura de investigação, pretende tratar do caso conjuntamente.

'No momento, estamos ouvindo testemunhas do caso', disse o delegado Carlos Firmino Dantas', de Formosa. Ele já ouviu vizinhos da enfermeira e investigou denúncias anônimas. Porém, o que mais chamou atenção, nos últimos dias, está no vídeo divulgado no Youtube. Nas cenas, a enfermeira aparece com roupas de cores diferentes, o que levou a policia a acreditar que as agressões ao yorkshire ocorreram várias vezes seguidas.

Outro fato, considerado gravíssimo, é que o filho caçula da enfermeira, de dois anos de idade, foi filmado próximo da mãe e assistindo ao espancamento do cãozinho - o que está sendo considerado pela policia um crime de tortura psicológica de incapaz. A acusada tem dois filhos, é enfermeira, mora em Goiânia e trabalha em Formosa. Policiais em Goiânia e em Formosa tentaram localizar a mulher para notificá-la sobre novo depoimento no inquérito, enquanto a Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente (DPCA), em Goiânia, também estuda abertura de inquérito contra ela. 

Como foi o caso

Nos primeiros chutes que a mulher aplica no cachorro, a criança tenta abraça-lo, mas a selvageria continua e a mulher o pega pelo pescoço e arremessa para o lado oposto. Na terceira vez em que o cachorro é jogado, ao cair no chão tenta se levantar mas não consegue e se debate no chão.

Segundo o artigo 32 da Lei Federal N° 9.605/98, é considerado crime praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, doméstico ou domesticados, nativos ou exóticos e a pena é de detenção de três meses a um ano e pagamento de multa. A Pena é aumentada em um terço em caso de morte do animal.

Veja o vídeo - CENAS FORTES