1. Você está aqui:  
  2. Home
  3.  > 
  4. Saúde
  5.  > 
  6. Notícias

Cansado de ser diagnosticado com virose?


Entenda por que esse mal, que o próprio organismo consegue combater, é cada vez mais comum


10/09/2012 - 20h42 .
Portal RAC    


Mal-estar generalizado, febre moderada, problemas estomacais e intestinais, falta de ar e tosse são elementos que podem caracterizá-la
(Foto: sxc.hu)

Já virou piada para quem não entende muito de saúde: “tudo o que os médicos não conseguem diagnosticar é virose”. Incrédulos, pacientes e suas famílias suspeitam de algo mais grave, mas, depois de alguns dias, a pessoa se cura. Por que isso acontece?

O clínico geral e cardiologista, Alexandre de Matos Soeiro,  que faz parte do AvalDoc, explica que virose é o nome genérico que se dá a qualquer infecção provocada por vírus no organismo e que pode acometer qualquer órgão: vias respiratórias, o trato intestinal e digestivo, os olhos. 

Assim, mal-estar generalizado, febre moderada, problemas estomacais e intestinais, falta de ar e tosse são elementos que podem caracterizar a virose.
 
“Em geral, um exame clínico bem feito é suficiente para que um médico diagnostique a virose. Isso inclui apalpação do abdômen, observação da garganta, nariz e ouvido, além de perguntas específicas ao paciente”, diz Soeiro. 

O médico informa que um mesmo vírus pode acometer várias partes do organismo e que, por isso, na maior parte das vezes, não é importante saber qual é esse vírus para tratar o paciente. “O próprio organismo se encarrega de resolver a virose, que desaparece em até cinco dias”.

Ele lembra que a ida ao médico é fundamental, pois é importante tratar os sintomas – como febre, mal estar, dores no corpo, tosse, irritação na garganta, diarreia e vômito – e acompanhar a evolução do quadro. 

O cardiologista explica que as viroses reduzem a imunidade do organismo e podem facilitar a entrada de bactérias, causando infecções secundárias, que precisam ser evitadas. E que, se nesse período os sintomas não desaparecerem, ou piorarem, é vital voltar a procurar um médico.

Inverno e verão

Soeiro diz que os vírus podem ser transmitidos pelo ar ou pelo contato com alimentos ou pessoas contaminadas. Ele afirma que as viroses que acometem as vias respiratórias são mais comuns no inverno, quando o tempo está mais seco; o ar, mais poluído e, por causa das temperaturas mais baixas, as pessoas tendem a ficar mais em ambientes sem circulação de ar. Já no verão, as viroses do trato intestinal ou digestivo são mais frequentes.

Crianças e idosos são mais suscetíveis às viroses, mas ninguém está imune a elas. “Pela rotina, o estresse emocional, ambientes muito cheios de pessoas e alimentação inadequada, nossa imunidade fica comprometida”, lembra. Por isso, é importante procurar um médico quando os sintomas aparecerem.

E quando perguntado se os pacientes não desconfiam quando um médico dá um diagnóstico tão genérico quanto “virose”, ele responde: “O paciente aceita e compreende se o médico der um atendimento adequado e souber explicar com clareza e atenção o que deve ser feito”.

Veja alguns exemplos de perguntas que os médicos fazem para diagnosticar uma virose

No caso do trato intestinal:
- Sente mal-estar?
- Há quanto tempo apresenta os sintomas?
- Qual a temperatura da febre?
- Apresenta vômito ou diarreia? Desde quando?
- Urina normalmente?
- Consegue se alimentar normalmente?
- Consegue ingerir líquidos normalmente?
- Sente tontura?
- Expele sangue ou pus?

No caso das vias aéreas:
- Tem falta de ar?
- Qual a temperatura da febre?
- Sente mal-estar?
- Está com tosse? Como é a tosse?
- A garganta está irritada?
- Tem secreção nasal? De que cor?
- Expele sangue ou pus?